menu

Topo

Saúde

Sintomas, prevenção e tratamentos para uma vida melhor


Saúde

O que é hérnia de disco, problema que afetou cantor Fernando

Fernando Zor sente fortes dores, faz show sentado e acaba em hospital - Foto: Reprodução/Instagram
Imagem: Fernando Zor sente fortes dores, faz show sentado e acaba em hospital - Foto: Reprodução/Instagram

Priscila Carvalho

Do UOL VivaBem, em São Paulo

2019-05-20T17:47:56

20/05/2019 17h47

Resumo da notícia

  • Cantor foi hospitalizado após sentir dores na coluna
  • Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), 5,4 milhões de pessoas sofrem com a doença.
  • Problema é causado por má postura, sedentarismo e obesidade e nem sempre precisa de cirugia

Depois de fazer o show sentado no último domingo (19), o cantor Fernando, da dupla com Sorocaba, revelou aos fãs que estava sofrendo com hérnia de disco e por isso teve que ir ao hospital logo após a apresentação. O artista sentiu fortes dores durante a performance em Hortolândia, no interior de São Paulo. "Ontem, no show, consegui dar um mau jeito na coluna e acabei indo para o hospital depois. Mas foi o começo de uma hérniazinha, não tem nada sério", brincou.

O problema já é um velho conhecido e não atinge apenas o cantor. Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), 5,4 milhões de pessoas sofrem com a doença.

O médico Roberto Debski, especialista em Medicina Integrativa, explica que o problema surge quando o disco que fica entre as vértebra sofre alguma lesão ou sai do lugar. "A grosso modo, essa espécie de 'almofadinha' entre as vértebras se desloca, comprimindo a medula e as estruturas nervosas e causando dor".

A genética é uma das causas que provocam o problema, além de má postura, sedentarismo e obesidade. Atividades que forçam a coluna também podem degenerar o disco.

Entre os sintomas estão dor na região cervical e lombar. "Quando é uma hérnia cervical, geralmente a dor é no pescoço e irradia para o braço. Já quando é uma hérnia lombar, a tendência é irradiar para a perna", explica.

Tratamento nem sempre é cirúrgico

O incômodo, normalmente, é aliviado com mudanças na postura e medicações. "A tendência são os médicos aplicarem tratamentos clínicos, como medicações, fisioterapia, acupuntura, ou RPG (Reeducação da Postura Global)", diz Debski.

Mas eles também podem aconselhar a prática de natação ou hidroterapia. "São várias ações que, se feitas em conjunto, podem ajudar bastante o paciente", explica. Mais de 80% dos casos costumam melhorar apenas com esses cuidados mais simples.

Entretanto, quando o quadro não é controlado, o médico avalia a necessidade de cirurgia. Neste caso, o cirurgião faz uma pequena incisão e retira a hérnia.

Segundo os especialistas, atentar-se à prevenção é o ideal. Mesmo após a cirurgia, dependendo do grau da hérnia que a pessoa possui, de acordo com Debski, não poderá mais carregar tanto peso, além de ser aconselhável deixar de praticar esportes de impacto, como corrida, que sobrecarregam a coluna.

*Dados apurados de matéria publicada no dia 31/03/2017.

Siga o UOL VivaBem nas redes sociais
Facebook - Instagram - Youtube