Topo

Saúde

Sintomas, prevenção e tratamentos para uma vida melhor


Saúde

Suplementos aumentam risco de várias doenças em adolescentes e adultos

iStock
Quando usado sem orientação correta, suplementos podem trazer diversos danos à saúde de jovens e crianças Imagem: iStock

Do UOL VivaBem, em São Paulo

2019-06-21T13:25:24

21/06/2019 13h25

Resumo da notícia

  • Estudo mostra que pessoas de até 25 anos que usam suplementos têm risco quase 3 vezes maior de ter problemas de saúde
  • Pesquisa ainda descobriu que produtos comercializados nos EUA possuem substâncias proibidas e metais pesados

Muitas pessoas que se exercitam buscam suplementos para melhorar a performance. No entanto, esses produtos não devem ser usados sem orientação profissional. Uma pesquisa feita por cientistas da Universidade Harvard (EUA) e publicado no Journal of Adolescent Health mostrou que os suplementos podem ser perigosos para crianças, adolescentes e jovens adultos --o estudo foi feito com pessoas entre 0 e 25 anos que foram observadas por 11 anos.

O estudo concluiu que, em comparação com vitaminas, os suplementos alimentares vendidos para perda de peso, construção muscular e energia foram associados a uma probabilidade quase três vezes maior de riscos de problemas de saúde no público investigado.

De acordo com os pesquisadores, jovens de até 25 anos estão expostos a efeitos como ataque cardíaco, doenças no fígado, casos de câncer e até a morte ao tomarem suplementos energéticos sem orientação médica. A pesquisa também alerta que diversos suplementos (comercializados nos EUA) foram adulterados e continham substâncias químicas proibidas e metais pesados e necessitam de receita médica.

"Sabemos que esses produtos são amplamente comercializados e utilizados por adolescentes. Quais são as consequências para a saúde deles? Essa é a questão chave que queríamos responder", disse a autora principal do estudo, Flora Or, pesquisadora da Iniciativa de Treinamento Estratégico para a Prevenção de Transtornos Alimentares da Harvard Chan School.

Como o estudo foi feito?

  • Em parceria com a FDA (Food and Drug Administration) foram estudados relatórios registrados entre janeiro de 2004 e abril de 2015;
  • Foram analisados casos envolvendo crianças e jovens de 0 a 25 anos consumidores de vitaminas e suplementos;
  • Pesquisadores descobriram que 977 dos relatórios registravam eventos relacionando jovens dentro da faixa etária do estudo. Desse número, 40% envolviam resultados de análises médicas com riscos graves, incluindo morte e internação, devido ao mau uso de suplementos;
  • O estudo também aponta que meninas com idade média de 16 anos estão entre o público alvo mais atingido por esse risco.

Por conta desses riscos, nunca é demais lembrar que o uso de suplementos só deve ser feito com acompanhamento nutricional e, para atletas amadores, muitas vezes é possível conseguir ótimos resultados no treino apenas com uma boa alimentação, sem a necessidade de suplementação.

SIGA O UOL VIVABEM NAS REDES SOCIAIS
Facebook - Instagram - YouTube