Topo

Pergunte ao VivaBem

Os melhores especialistas tiram suas dúvidas de saúde


Pergunte ao VivaBem

Por que sinto arrepio quando estou animado ou excitado?

Pergunte Por que sinto arrepio
Imagem: Fernanda Garcia/UOL VivaBem

Daniel Navas

Colaboração para o UOL VivaBem

2019-06-11T04:00:00

11/06/2019 04h00

Em algumas situações, como em momentos de extrema felicidade, ou até mesmo quando estamos excitados e estressados, também podemos sentir a sensação de arrepio. E isso acontece, porque os pelos do corpo possuem uma inervação vinda do sistema nervoso autônomo que reage a estímulos externos. Por exemplo, quando a pessoa leva um susto, sente medo, excitação ou emoções fortes, essas reações promovem a liberação sanguínea de catecolaminas (adrenalina, noradrenalina), estimulando os chamados piloeretores, que se contraem e causam a ereção dos pelos.

Já quando a temperatura diminui bruscamente, o arrepio se dá como uma forma fisiológica do organismo a essa alteração. Então, quando se está em um ambiente muito frio, o corpo reage por meio de pequenos espamos musculares a fim de agitar os músculos para manter a temperatura normal do organismo. E como reflexo desses tremores acontece o arrepio, que cria uma espécie de colchão de ar sobre a pele, evitando a saída do calor que o nosso corpo está tentando trocar com o ambiente.

Por outro lado, se a alteração de temperatura corporal vier juntamente com febre e náusea, também é comum sentir arrepios pelo corpo. O problema é que isso deve servir de alerta para alguma doença, como gripe, resfriado, infecções etc. Nesses casos, é necessário procurar ajuda médica para um diagnóstico e tratamento precisos.

Existem algumas medicações que bloqueiam o sistema nervoso simpático e podem reduzir a sensação de arrepio. Porém, normalmente, os remédios não são usados especificamente para essa indicação. Já medidas de relaxamento, como exercício físico, meditação e psicoterapia, ajudam muito a reduzir o nível basal de estresse, que é um ponto negativo para o desenvolvimento de arrepios.

Fontes: Fábio Porto, neurologista do Hospital das Clínicas de São Paulo, Julio Pereira, neurocirurgião da BP - A Beneficência Portuguesa de São Paulo e Sergio Butori, neurologista do Grupo São Cristóvão Saúde, em São Paulo.

Quais são suas principais dúvidas sobre saúde do corpo e da mente? Mande um e-mail para pergunteaovivabem@uol.com.br. Toda semana, os melhores especialistas respondem aqui no UOL VivaBem.

SIGA O UOL VIVABEM NAS REDES SOCIAIS
Facebook - Instagram - YouTube