Topo

Alimentação

Ideias e informações para você comer melhor


Alimentação

Hidropônicos são boas opções? Entenda como método impacta nos nutrientes

Istock
Imagem: Istock

Marcia Di Domênico

Colaboração para o UOL VivaBem

2019-06-04T04:00:00

04/06/2019 04h00

Já ouviu falar em vegetais hidropônicos? Essa técnica de cultivo dispensa o uso do solo, pois as plantas recebem a nutrição necessária para o desenvolvimento por meio das raízes imersas em uma solução nutritiva (adubo químico misturado em água).

Mas isso muda algo no valor nutricional desses alimentos? A resposta é que depende: como normalmente é da terra que as plantas retiram os nutrientes que precisam, no caso da hidroponia eles são fornecidos por meio de uma solução nutritiva que é misturada à água.

Teoricamente essas soluções são suficientes para que os hidropônicos cresçam de forma saudável e sejam nutritivos, mas como os vegetais precisam de quantidades específicas desses nutrientes, a depender de seu tipo e sua fase de desenvolvimento, tudo vai depender da pessoa que está preparando e de quem está administrando esses nutrientes nas plantas.

Além disso, as plantações em hidroponia recebem adubos químicos por meio das raízes e podem ser pulverizadas com agrotóxicos, se necessário. Elas não devem, portanto, ser confundidas com orgânicas.

Ou seja, é mais garantido permanecer com os vegetais colhidos na terra. No entanto, se você busca vegetais que estão fora de época, comer verduras, legumes e frutas hidropônicas é melhor do que deixar consumi-las.

Vantagens dos hidropônicos

No entanto, como os hidropônicos são um cultivo artificial e em estufa, eles têm a vantagem de não terem uma sazonalidade: qualquer vegetal pode ser plantado o ano inteiro. As plantações hidropônicas são montadas em estufas ou áreas cobertas por telas, como forma de proteção contra chuva e invasão de insetos. No interior, ventilação, luminosidade, irrigação e nutrição dos vegetais devem ser controladas a fim de garantir seu crescimento adequado.

Ela é apontada como alternativa capaz de suprir as demandas de alimentação de uma população mundial que não para de crescer, enquanto as áreas próprias para produção agrícola diminuem a cada dia. O método também atende às necessidades de quem deseja plantar, mas não tem terreno de qualidade nem condições climáticas favoráveis à produção. É o caso de muitas hortas urbanas e de pequenos produtores rurais.

No Brasil, a tecnologia começou a se popularizar no início dos anos 2000. Hoje há plantações de hidropônicos em todas regiões do país. Há alguns anos, a NASA, agência espacial norte-americana, realiza experimentos para a construção de estufas hidropônicas em suas estações espaciais. Seria uma solução para que os astronautas pudessem produzir os próprios alimentos durante missões ao espaço, em vez de depender apenas de suplementos e refeições congeladas e desidratadas.

SIGA O UOL VIVABEM NAS REDES SOCIAIS
Facebook - Instagram - YouTube