Topo

Alimentação

Ideias e informações para você comer melhor


Alimentação

Dá sim para comer bolo com farinha branca e ser saudável: veja de que forma

Istock
Imagem: Istock

Maria Carolina Buriti

Colaboração para o UOL VIvaBem

2019-05-28T04:00:00

28/05/2019 04h00

Resumo da notícia

  • Bolos caseiros feitos com farinha de trigo refinada podem sim entrar na alimentação, desde que não se tenha exagerado nos carboidratos ao longo do dia
  • A farinha é vilanizada por perder muitos nutrientes em seu processo, principalmente as fibras, o que aumenta seu índice glicêmico
  • No entanto, mudar alguns pontos na receita ou acompanhar seu bolo de refeições mais balanceadas são boas pedidas para não excluí-lo da alimentação

Você quer comer de forma mais saudável, mas de repente bateu aquela vontade de comer um pedaço de bolo. Aí, você logo pensa: será que eu posso? Será que esse alimento é saudável?

A resposta é sim. Pode ceder à tentação, se esse for o seu desejo. Não precisa recusar aquele pedaço de bolo feito pela sua mãe ou avó, que trazem memórias tão boas e são preparados com tanto carinho. A recomendação para o bolo --e para a maioria dos alimentos -- é buscar o equilíbrio. Consumir um pedaço de bolo caseiro de forma moderada não vai prejudicar sua saúde ou "sabotar" sua dieta.

Se a pessoa tem uma dieta balanceada, possui hábitos saudáveis, não será um pedaço de bolo feito com farinha branca e consumido esporadicamente que prejudicará a saúde
Durval Ribas Filho, médico nutrólogo e presidente da Associação Brasileira de Nutrologia (Abran).

Mesmo se você quer emagrecer, uma fatia fina de bolo simples por dia (sem cobertura ou recheio) não vai prejudicar seu objetivo, garante o nutrólogo. Mas é importante que ele seja caseiro e sem coberturas ou recheios, que adicionam mais açúcares à preparação.

Uma dieta equilibrada deve ser variada e privilegiar alimentos de todos os grupos: folhas, vegetais, proteínas, leguminosas e, sim, carboidratos, para garantir os nutrientes necessários para o organismo. Então, avalie isso dentro de um todo. "Pode comer um pão integral no café da manhã e um pedaço de bolo no lanche da tarde, por exemplo. Mas o que você comeu no almoço? Comeu muitos vegetais, legumes, carne magra, leguminosas?", questiona Mariana Passadore, professora da graduação em Nutrição do Centro Universitário São Camilo.

Então por que condenamos tanto esse alimento? A farinha branca está presente em muitas preparações: pães, bolos, macarrão, tortas, biscoitos e pizzas, só para citar alguns exemplos. É justamente aí onde mora o perigo. Por praticidade e pela correria, se não prestarmos atenção, ao final do dia pode ser que grande parte daquilo que comemos teve a farinha de trigo como base. Por isso, consuma com moderação e não torne esse alimento o protagonista de suas refeições.

Pobre em nutrientes

O principal problema da farinha branca é a falta de fibras. Isso acontece porque durante o processo de refinamento, a casca e o gérmen do trigo, ricos em vitaminas, fibras e sais minerais, são eliminados e com eles vão embora grandes partes de suas propriedades. Dada esta composição, esse alimento possui alto índice glicêmico, o que pode aumentar a taxa de glicose no sangue e potencializar os riscos de diabetes, obesidade e doenças crônicas.

Por ser pobre em fibras a farinha branca também pode gerar compulsão alimentar, pois depois do processamento, sobra principalmente carboidrato em sua composição. "Com a mesma rapidez com que o açúcar se eleva no sangue e aumentam os níveis de serotonina, --hormônio ligado à sensação de bem-estar", explica Ribas Filho. Quando há a baixa desta substância, o cérebro gera uma demanda para o corpo consumir mais daquele alimento e repetir essa sensação.

Vale ressaltar, no entanto, que o glúten não tem nada a ver com essas questões da farinha branca. Hoje a ciência diz que ele deve ser cortado apenas por pessoas que possuam doença celíaca.

Substituições para tornar o bolo mais saudável

Numa receita básica de bolo caseiro com farinha branca, temos ingredientes que podem ajudar a deixar o preparo mais equilibrado sob o ponto de vista nutricional, como ovos e leite, certo? Mas lembre-se de que normalmente os bolos caseiros são preparados com bastante açúcar, então o resultado ainda será um alimento com alto índice glicêmico.

Para tornar o bolo uma opção mais saudável, uma dica é adoçar com bananas maduras (principalmente as nanicas), tâmaras, uva passa. Se for fazer um bolo de chocolate, troque o achocolatado por cacau em pó.

Privilegiar o consumo do bolo com a farinha de trigo integral também torna este alimento uma opção mais saudável. Diferentemente da branca, ela continua com as fibras, o que gera saciedade, ajuda no trânsito intestinal e diminui a rapidez com que a glicose é absorvida e liberada na corrente sanguínea.

A farinha de trigo integral pode deixar o bolo seco, então uma dica é dividir a quantidade entre farinha de trigo branca e integral. Não gosta de farinha integral e mesmo assim quer garantir as fibras? Divida a quantidade pedida na receita entre a farinha branca e o farelo de aveia, também rico em fibras de boa qualidade.

Fontes: Durval Ribas Filho, médico nutrólogo e presidente da Abran (Associação Brasileira de Nutrologia); Mariana Passadore, professora da graduação em Nutrição do Centro Universitário São Camilo; Mônica Stockler, nutricionista e sócia da Socesp (Sociedade de Cardiologia do Estado de São Paulo).

SIGA O UOL VIVABEM NAS REDES SOCIAIS
Facebook - Instagram - YouTube