Topo

Equilíbrio

Cuidar da mente para uma vida mais harmônica


Equilíbrio

Branco em momentos de pressão? Você pode estar se concentrado demais

iStock
Às vezes esse branco em momentos importantes são causados exatamente pela sua preocupação Imagem: iStock

Malu Echeverria

Colaboração para o UOL VivaBem

2019-05-23T04:00:00

23/05/2019 04h00

Resumo da notícia

  • Já teve um branco em momentos de grande pressão? Pode ser porque seu cérebro está focado demais em fazer tudo certo
  • A melhor forma de lidar com esse tipo de situação é antecipar todos os cenários possíveis antes de um momento importante e treinar
  • Tentar desviar sua mente dos detalhes no momento importante também pode ajudar a evitar esse branco na mente

O aluno que só tira dez, mas teve um 'branco" na hora da prova. O jogador de futebol famoso que chutou o pênalti para fora da trave. Aquele CEO competente que, de repente, gaguejou e esqueceu a fala durante uma apresentação importante no trabalho. Em comum, os três sofreram o mesmo processo mental, ou seja, falharam sob pressão. Quem nunca? De fato, pode acontecer com qualquer um, até mesmo com quem se preparou bastante para a ocasião.

O que surpreende é o motivo: talvez eles tenham se concentrado demais. "Quando prestamos atenção em cada detalhe, em vez de deixar o cérebro agir automaticamente, prejudicamos a velocidade e a execução da tarefa", explica a bióloga Elisa Kozasa, pesquisadora do Instituto do Cérebro, da Sociedade Beneficente Israelita Brasileira Albert Einstein.

É o que a psicóloga norte-americana Sian Beilock, autora de Deu Branco, Como evitar Falhas nos Momentos Importantes usando a Ciência Cognitiva (Best-Seller), chama de "paralisia por análise".

"Imaginem, por exemplo, correr escada abaixo. O que aconteceria se eu pedisse a vocês para pensar o que vão fazer com os joelhos enquanto descem os degraus? Há uma grande probabilidade de darem com a cara no chão" contou a especialista em um TEDMED, recentemente, nos Estados Unidos. Isso acontece, segundo Beilock, porque não conseguimos prestar atenção em várias coisas ao mesmo tempo.

Como virar o jogo

Para evitar o erro diante de uma situação de vulnerabilidade, seja uma competição ou uma palestra, a dica é simples: pratique. "É preciso treinar ao máximo para que a atividade se torne um hábito, ou seja, para que você a faça sem pensar", diz Kozasa.

Como quando a gente aprende a dirigir, ela explica. No início, você tem de prestar atenção a vários comandos. Mas, uma vez que domina todos eles, praticamente dirige no "piloto automático".

E o ideal, como fazem os atletas profissionais, é imaginar todos os cenários possíveis. Eles treinam com o barulho da torcida, debaixo de sol ou de chuva, com óculos de mergulho embaçado e assim por diante. "Dessa forma, caso enfrente uma dessas situações novamente no dia da prova, o cérebro não precisa criar uma nova solução: mantém a calma porque já sabe como resolvê-las", explica a psicóloga Luciana Angelo, diretora da Associação Brasileira de Psicologia do Esporte.

Por isso, essa simulação também funciona para outros tipos de obstáculos. Está se preparando para uma prova? Feche os livros e veja em quantos minutos consegue responder as perguntas, como irá fazer no dia do exame. "Ou caso o desafio seja falar em público, convoque seus amigos e faça o discurso na frente deles", completa Kozasa.

Outra saída, sugere Beilock, é fazer alguma atividade que o ajude a desviar a sua cabeça desses detalhes que podem atrapalhar, como simplesmente cantar uma música. "O jogador de golfe Jack Nicklaus (maior golfista da história) prestava atenção no dedo mindinho dos outros, dizem os rumores", contou.

Mas se os "brancos" estão se tornando frequentes demais, vale investigar mais a fundo. "Se deseja quebrar esse ciclo, a pessoa tem de descobrir o que o está causando. Podem ser questões mais profundas, como baixa autoestima", diz a psicóloga Angelo.

Para entrar em contato com os próprios sentimentos, escrever um diário ajuda a guardar no papel o que não cabe mais na memória. No entanto, esse processo de conscientização não é fácil, por isso, buscar apoio profissional faz diferença. E seja qual for o tamanho do seu próximo desafio, a especialista ressalta: as falhas são parte do aprendizado.

SIGA O UOL VIVABEM NAS REDES SOCIAIS
Facebook - Instagram - YouTube