menu

Topo

Benefícios dos alimentos


Alcachofra ajuda no colesterol? Conheça outros benefícios desse alimento

iStock
Imagem: iStock

Samantha Cerquetani

Colaboração para o UOL VivaBem

2019-05-10T04:00:00

10/05/2019 04h00

Resumo da notícia

  • Alcachofra possui vitaminas A, C e B2, cálcio, fósforo, ferro, potássio e magnésio, além de possuir poucas calorias
  • Por isso o alimento é benéfico para o colesterol, a digestão, a pressão arterial e o controle glicêmico
  • Gestantes e pessoas que tomam diuréticos devem tomar cuidado com o vegetal, que pode ser consumido cozido ou em forma de extrato

A alcachofra (Cynara scolymus) é uma planta nativa da região mediterrânea e foi introduzida no Brasil por imigrantes italianos no século 20. Ela chama a atenção por ser exótica e ter um formato de flor. Suas partes comestíveis são ricas em substâncias que promovem a saúde como polifenóis, inulina, fibras e minerais.

Em uma porção de 100 g de alcachofra encontramos 86,5% de água. Possui também proteínas, carboidratos, cálcio, fósforo, ferro, potássio e magnésio. Além disso, contém vitaminas A, C e B2 e é um alimento de baixo valor calórico: uma unidade cozida possui cerca de 60 calorias.

Além de fazer parte de diversas receitas, o extrato de alcachofra (em comprimidos) é bastante utilizado como suplementação e proporciona os mesmos benefícios que o alimento in natura. Veja, a seguir, as vantagens de incluir o alimento na dieta.

1. Reduz o colesterol

Estudos mostram que o extrato de alcachofra diminui o LDL (colesterol ruim), reduzindo os níveis de colesterol no sangue. Isso ocorre devido aos flavonoides (antioxidantes) que são as moléculas que dão a cor roxa da alcachofra e inibem esse problema de saúde. Além disso, a alcachofra contém cinarina, substância que contribui para a quebra de gorduras e combate o colesterol. Outro aliado contra esse problema de saúde é a inulina, que atrai as moléculas de gordura e ajuda a eliminá-las por meio das fezes.

2. Melhora a saúde do fígado

O consumo de extrato de alcachofra pode proteger o fígado de alguns danos e aumenta a produção de bile, o que ajuda a remover toxinas prejudiciais do órgão. Um estudo realizado com pessoas que tinham doença hepática mostrou que o consumo diário de 600 mg de extrato de alcachofra durante dois meses melhorou o funcionamento do fígado. Os pesquisadores acreditam que os responsáveis por esse benefício são os antioxidantes presentes nas alcachofras.

3. Faz bem para a digestão

O consumo diário de extrato de folhas de alcachofra pode melhorar a digestão. É o que diz um estudo realizado com 247 pessoas que sofriam de indigestão, ou seja, um desconforto logo após se alimentar. Após consumir diariamente o extrato de folhas de alcachofra por seis semanas essas pessoas tiveram uma redução nos sintomas, como flatulências. Isso ocorre por causa da cinarina, que é um composto das alcachofras e acelera o movimento do intestino e melhora a digestão de gorduras. Além disso, devido à presença de taninos, o consumo do alimento pode combater intoxicações alimentares. E por causa da inulina consumir alcachofra ajuda a proteger a flora intestinal.

4. Diminui a glicemia

A alcachofra possui baixo índice glicêmico além de ser rica em fibras, o que favorece a redução da glicemia desde que a dieta seja bem balanceada. Isso ocorre também devido à inulina, que é uma fibra vegetal que regula a função intestinal. As fibras ajudam tanto na prevenção quanto no controle de diabetes reduzindo a absorção de glicose. Sabe-se que o extrato de alcachofra consegue retardar a atividade da alfa-glicosidase, uma enzima que decompõe o amido em glicose, o que afeta o açúcar no sangue.

5. Diminui a pressão arterial

A alcachofra contém potássio, mineral que atua de forma oposta ao sódio na pressão arterial: seu consumo regular ajuda na dilatação dos vasos sanguíneos, o que contribui para reduzir a pressão alta por proporcionar mais espaço para o sangue circular. Além disso, o estresse oxidativo é uma condição presente em algumas doenças, como a hipertensão arterial. Devido ao poder antioxidante e sequestrador de radicais livres desse vegetal, existe o efeito potencial em auxiliar neste problema.

6. Ajuda na perda de peso

A grande quantidade de fibras presentes no alimento pode ajudar no processo de emagrecimento, já que aumentam a sensação de saciedade e diminuem a vontade de comer. Mas, para desfrutar desse benefício é importante manter hábitos saudáveis e ter uma dieta balanceada.

Benefício em estudo

- Possui efeitos anticancerígenos: os polifenóis são compostos abundantes na alcachofra, principalmente os flavonoides que são antioxidantes capazes de reagir contra os radicais livres que podem causar alguns tipos de câncer. Alguns estudos realizados em animais e em tubos de ensaio comprovaram esse benefício do alimento. Um deles mostrou que o alimento pode impedir o crescimento de células cancerosas nas mamas. Além disso, uma pesquisa relatou que um flavonoide presente na alcachofra preveniu e tratou o câncer de pele em ratos. Mas, ainda não existem estudos que comprovem esse beneficio em humanos.

Como consumir

A forma cozida melhora a absorção dos compostos bioativos do alimento. Mas, geralmente, a forma mais comum de consumo da alcachofra é como extrato. Também podem ser consumidas as folhas ou na forma de infusão (chás). A dose diária média recomendada é de 6 mg. Já no caso de extrato seco, a recomendação é de 500 mg. Se optar pelo chá, prepare a infusão a partir de 30 g por litro durante 15 minutos e consuma antes das refeições.
Além disso, as alcachofras podem ser cozidas no vapor, grelhadas e assadas. Também é possível prepará-las recheadas ou empanadas. Outra forma de consumo é em saladas, em aperitivos como canapés, em risotos e como ingrediente de massas. Pode ser servida como acompanhamento de carne, peixe ou frango. Apesar de ser incomum, em alguns lugares do mundo ela é consumida como ingredientes de sobremesas.

Na hora de comprar escolha aquelas cujas folhas estão abertas e a cor não esteja amarronzada. A hortaliça ideal precisa ter uma cor viva em tom arroxeada e com as folhas inteiras. Evite as que possuírem os talos murchos, com áreas machucadas.

Riscos e contraindicações

A alcachofra é considerada um alimento seguro e com poucas contraindicações, principalmente se for cozido. As gestantes, entretanto, devem ficar atentas ao consumo dos fitoterápicos com alta concentração de alcachofra, pois podem prejudicar a formação dos bebês. Além disso, mulheres que estão amamentando devem evitar o consumo do alimento, pois não há pesquisas que falem sobre os riscos nesses casos.

Pacientes que utilizam diuréticos para hipertensão ou cardiopatias deverão utilizar somente com a orientação de um médico para evitar uma descompensação e eliminação em excesso de potássio. Em excesso, a alcachofra pode fazer mal devido a uma substância que pode ser neurotóxica, mas é muito difícil consumir quantidades excessivas. É importante ressaltar que o uso de fitoterápicos como forma de suplementação deve ser recomendado por um nutricionista ou médico.

Fontes: Regina Stikan Carrijo, coordenadora de nutrição do Hospital Santa Catarina; Lígia dos Santos, da Rede de Hospitais São Camilo de São Paulo; Camila Carvalho, nutricionista do Centro Especializado em Obesidade e Diabetes do Hospital Alemão Oswaldo Cruz.

SIGA O UOL VIVABEM NAS REDES SOCIAIS
Facebook - Instagram - YouTube

Mais Benefícios dos alimentos