menu

Topo

Saúde

Sintomas, prevenção e tratamentos para uma vida melhor


Saúde

Vacina da gripe oferece riscos para idosos? Tire 6 dúvidas comuns

Cecilie_Arcurs/iStock
Imagem: Cecilie_Arcurs/iStock

Giulia Granchi

Do UOL VivaBem, em São Paulo

2019-05-01T13:10:39

01/05/2019 13h10

Apesar de comum, a vacina contra a gripe ainda causa dúvidas em muita gente. Para que a imunização não deixe questões, respondemos as principais perguntas sobre segurança e efetividade com as diretrizes da SBIm (Sociedade Brasileira de Imunizações) e a ajuda da médica Isabella Ballalai, vice-presidente da SBIm. Confira.

1) Quem deve tomar a vacina contra a gripe?

A SBIm recomenda que todas as pessoas a partir dos seis meses de idade sejam vacinadas. No entanto, apenas o grupo com maior risco foi considerado prioritário pelo Ministério da Saúde em 2019 e pode vacinar-se gratuitamente. Fazem parte dele:

  • Crianças de seis meses a menores de seis anos;
  • Gestantes;
  • Puérperas (mulheres até 45 dias após o parto);
  • Trabalhadores da saúde, professores, povos indígenas, idosos, portadores de doenças crônicas, adolescentes e jovens de 12 a 21 anos de idade sob medidas socioeducativas, bem como a população privada de liberdade e os funcionários do sistema prisional.

2) A vacina oferece algum risco para idosos?

Não. "A vacina é inativada, não tem vírus vivo. É composta de proteínas que não são capazes de causar doenças. Pacientes com câncer, imunosuprimidos... Todos podem e devem ser vacinados", explica Ballalai.

Além disso, de acordo com um estudo publicado no periódico Canadian Medical Association Journal, idosos que se vacinam contra a gripe todos os anos têm menos chances de serem atingidos por vírus mais severos.

3) A vacina pode causar gripe?

Não. Assim como explicado acima, por ser composta por partículas de vírus mortos, não existe possibilidade de a vacina da gripe causar gripe ou qualquer outra doença.

4) Já tomei a vacina no ano passado. Preciso ser vacinado novamente?

Sim, a revacinação deve ser anual, já que a proteção conferida pela vacina cai progressivamente seis meses depois da aplicação e os subtipos do vírus influenza circulantes sofrem variações constantes. "Existe uma vigilância de quais vírus estão circulando, então, é importante renovar a dose para garantir a segurança", informa Ballalai.

5) A vacina da gripe também serve para resfriado?

Não. Gripe e resfriado são doenças distintas e causadas por vírus diferentes. Por terem sintomas parecidos, as doenças são facilmente confundidas, mas a gripe costuma ser mais forte, durar menos tempo e apresentar maiores complicações, como problemas pulmonares e cardíacos. Veja aqui como saber se você tem gripe ou resfriado.

6) Quem tomou a vacina em outro país precisa tomar novamente no Brasil?

Sim. Se o paciente foi vacinado nos Estados Unidos, por exemplo, a dose foi formulada para os vírus que mais circulam no Hemisfério norte, que podem ser diferentes dos daqui. Por isso, a proteção só será garantida se a pessoa tomar a vacina específica para o Brasil.

SIGA O UOL VIVABEM NAS REDES SOCIAIS
Facebook - Instagram - YouTube