Topo

Saúde

Sintomas, prevenção e tratamentos para uma vida melhor


Saúde

Tudo bem dormir só três horas? Tweet "bomba" e explicamos se é verdade

iStock
Não é uma regra: pessoas que dormem menos de oito horas por noite também podem se sentir bem Imagem: iStock

Do UOL VivaBem, em São Paulo

2019-04-15T18:19:19

15/04/2019 18h19

Em algum momento da vida, você já dormiu menos de oito horas por noite e se sentiu um "bagaço" no dia seguinte? Um tuíte irônico, que está bombando nas redes, representou bem essa situação:

Mas, por mais difícil que seja entender essa lógica, alguns indivíduos conseguem, sim, dormir poucas horas por noite e não sentir os efeitos da privação de sono.

Isso porque, por mais que a ciência recomende um horário estimado de repouso por dia, cada pessoa tem seu relógio biológico e precisa de uma quantidade de sono específica.

"A liberação dos hormônios funciona de acordo com o ritmo circadiano de cada um", explica Lucila Bizari Fernandes do Prado*, coordenadora do Laboratório de Sono do Hospital São Paulo e do Laboratório de Pesquisa Neuro-Sono. Segundo a especialista, a ciência indica oito horas de sono porque, em média, a maioria das pessoas descansa de fato após sete horas e meia ou oito horas e meia de sono. Mas também existem os extremos da curva, quem dorme quatro horas mais de doze horas.

"Claro que existem alterações em torno do comportamento de cada um, mas quem precisa de doze horas de sono para repor a energia e dorme apenas oito horas, já está sendo privado de sono", diz Prado. Enquanto isso, quem geneticamente precisa de apenas quatro horas de sono por dia, geralmente se considera insone. No entanto, o que conta é se a pessoa se sente bem no dia seguinte.

Dormir pouco também pode ser prejudicial

Mas assim como algumas pessoas conseguem ficar bem ao dormir poucas horas por noite, os efeitos de dormir cada vez menos também são nocivos à saúde.

Um estudo publicado pelo Journal of American College of Cardiology mostrou que dormir menos de seis horas pode levar a diversos problemas de saúde como doença vascular crônica e progressiva.

Além disso, estudos anteriores já mostraram que a falta de sono aumenta o risco de doenças cardiovasculares, bem como favorecem os fatores de risco para problemas cardíacos, como alterações nos níveis de glicose, pressão arterial e obesidade.

Táticas para dormir bem e evitar o estresse*

  • Faça exercícios físicos regularmente;
  • Evite usar o celular e ver TV antes de dormir;
  • Acorde sempre no mesmo horário;
  • Respeite as horas de sono que você precisa;
  • Deixe o ambiente escuro e com clima agradável;
  • Saia da cama se o sono não vier;
  • Invista em exercícios de respiração;
  • Não leve problemas para a cama.

*Fontes consultadas em matérias publicadas em 14/01/2019 e 16/02/2018.

#SemFrescura: o que acontece com seu corpo se você NUNCA mais dormir?

VivaBem