menu

Topo

Saúde

Sintomas, prevenção e tratamentos para uma vida melhor


Bella Falconi: "silicone afundou meu tórax"; especialistas desconhecem caso

Reprodução Instagram/@bellafalconi
Nutricionista afirmou que precisou retirar as próteses por segurança Imagem: Reprodução Instagram/@bellafalconi

Giulia Granchi*

Do UOL VivaBem, em São Paulo

2019-03-15T12:57:15

15/03/2019 12h57

Na última quinta-feira (14), Bella Falconi, nutricionista e blogueira do UOL VivaBem, usou o Instagram para compartilhar a retirada de próteses mamárias que tinha há 10 anos. De acordo com Bella, a decisão foi tomada por motivos de saúde. "Descobri, com bastante surpresa, que as próteses me causaram afundamento torácico, por terem bases grandes demais para o meu tamanho."

Seu médico, o cirurgião plástico Gerson Júlio, afirmou nos vídeos compartilhados no stories do Instagram de Bella que "a prótese estava abaixo do músculo, então a força muscular fez com que a parede do tórax fosse afundada. No momento cirúrgico corrigi essa depressão."

Ela ainda explicou que associa o excesso do material à falta de ar que costumava sofrer, além do desalinhamento das mamas. "Substitui por uma prótese menor, de 290 ml, e a recuperação tem sido ótima", conta.

Eu sei que não deveria estar levantando o braço assim mas me empolguei!!! Mulheres, prestem atenção nisso que vou compartilhar. Prótese mamária é coisa séria e tem que ser MUITO bem pensada e bem discutida. Eu convivi 10 anos com uma prótese de 425 ml submuscular e não me dava conta do quão prejudicial ela estava sendo para minha respiração, pelo simples fato de que o tamanho não era correto pra mim (vejam nos meus stories). Eu poderia ter ficado mais tempo com os implantes (mesmo ja tendo passado o prazo de 10 anos), mas eu preferi resolver isso de uma vez e trocar por uma menor e de sexta geração (que não expira). Agora querem escutar o mais maluco de tudo?!?!? Segundo o meu médico, as próteses me causaram afundamento torácico, além de estarem lateralizadas (literalmente saindo por escanteio hahaha). Quando vi a foto do meus seios antes fiquei chocada, porque nunca tinha notado o quão maior um era em comparação ao outro e a diferença da altura dos sulcos mamários. Era quase 1 kg so de prótese. Louco né?? A base da minha ex prótese era maior que a de um pires grande agora imagina uma do lado da outra? Muito feliz por ter trocado por próteses menores sem a cicatriz T. E meu Deus, como é bom respirar fundo e sentir o ar ?vindo? hahahaha. Obrigada @dr.gersonjulio por ser tão humano e por ter me mostrado novas possibilidades! . . ESSE POST NÃO É PROPAGANDA DE MÉDICO (mesmo porque sou paciente como qualquer outra)! Estou postando pra compartilhar e porque to feliz!

A post shared by Bella Falconi (@bellafalconi) on

Caso é comum?

De acordo com Francisco Alionis Neto, cirurgião plástico especializado em reconstrução mamária pelo Hospital da Mulher --Pérola Byington, não há nenhum caso como esse na literatura científica. "Não podemos afirmar que é impossível, pois a medicina é complexa, mas o que vemos em alguns casos mais raros é uma reabsorção óssea ou muscular (quando a prótese diminuir um pouco da espessura do músculo ou do osso) por conta de tempo de compressão. No entanto, a mudança é sutil e não causa nenhuma deformidade ou sintomas como falta de ar".

Ele também explica que a prótese não tem relação com o pulmão e não causa compressão pulmonar, por ficarem em lugares distintos. "Mas, às vezes, mamas muito grandes causam desconforto postural que pode ser associado à falta de ar", acrescenta.

O mais provável, segundo Wendell Uguetto, cirurgião plástico membro do corpo clínico do Hospital Israelita Albert Einstein, é que Bella já tivesse uma alteração torácica não relacionada ao silicone. "É muito difícil uma prótese ter esse poder. Às vezes, eu vejo isso nas pacientes, um tórax mais afundado, e ajusto o tamanho e formato, o que ajuda a disfarçar a aparência. Isso, é claro, quando não é um deformidade que influência na saúde, como uma costela faltando."

O desalinhamento das mamas, no entanto, é comum em casos de silicones grandes demais para a paciente. "Por isso é tão importante que a escolha seja feita individualmente, sem se basear nas medidas de ninguém da paciente", explica Neto.

A reportagem entrou em contato com o cirurgião responsável pela cirurgia de Bella e segue no aguardo das respostas até o momento da publicação.

Cuidados na hora de escolher e após colocar a prótese

  • Procure se informar sobre a experiência do médico, se é um cirurgião plástico sério, e preferencialmente, ouça uma segunda opinião;
  • O volume e largura da prótese devem ser compatíveis ao seu tórax para evitar complicações, desconfortos e deformidades;
  • Coloque o volume que você quer e não seja sujeito a pressões para evitar arrependimentos;
  • Siga os passos do pós-operatório como recomendado pelo médico;
  • A prótese não tem prazo de validade fixo, mas faça exames de rotina, se possível anualmente, para checar as condições. Não é comum, mas em casos de contratura (endurecimento), ruptura e alteração estética, o cirurgião pode recomendar a troca.

* Colaborou Priscila Carvalho

SIGA O UOL VIVABEM NAS REDES SOCIAIS
Facebook - Instagram - YouTube