menu

Topo

Saúde

Sintomas, prevenção e tratamentos para uma vida melhor


Saúde

Treino de alta intensidade freia câncer colorretal; veja a reação do corpo

Getty Images
Imediatamente após o treino HIIT há uma redução significativa no número de células do câncer de cólon Imagem: Getty Images

Do UOL VivaBem, em São Paulo

2019-03-10T12:00:00

10/03/2019 12h00

Resumo da notícia

  • O exercício pode desempenhar um papel na inibição do crescimento de células cancerosas do cólon
  • Se expor repetidamente aos efeitos de treinos HIITs pode contribuir para a melhora da sobrevida do câncer colorretal

Uma nova pesquisa, publicada no Journal of Physiology, sugere que curtos picos de atividade física intensa podem reduzir o crescimento de células tumorais colorretais. A informação pode ser de grande ajuda para criação de tratamentos, uma vez que sugere que um estilo de vida ativo é importante no combate aos tumores colorretais humanos.

O câncer colorretal, que envolve o intestino e o reto, é o segundo tipo de tumor maligno mais frequente entre as brasileiras e o terceiro mais comum entre os brasileiros, quando se desconta o câncer de pele não-melanoma. A estimativa mais recente do Inca (Instituto Nacional de Câncer), é de 36.360 novos casos por ano e 15.415 mortes em consequência da doença. 

Entenda como o estudo foi feito:

  • Voluntários completaram um treino HIIT ou 12 sessões de HIIT durante um período de quatro semanas;
  • Quem fez as sessões pontuais e rápidas fez coleta de soro sanguíneo no início do estudo, imediatamente após o término HIIT e 120 minutos após a malhação. Aqueles que treinaram por quatro semanas fizeram exames antes da intervenção e no fim do mês de treinos;
  • Os resultados mostraram que imediatamente após o HIIT, mas não 120 minutos depois, houve redução significativa no número de células do câncer de cólon;
  • Também existiu aumento significativo de citocinas, que trabalham na sinalização de proteínas que ajudam a modular as respostas imunológicas e inflamatórias do corpo;
  • Assim, ficou claro que os efeitos agudos do HIIT e o fluxo de citocinas são mediadores importantes na redução da progressão de células cancerígena.

Resumindo: se expor repetidamente a esses efeitos agudos pode contribuir para a melhora da sobrevida do câncer colorretal. Imediatamente depois do exercício houve aumentos específicos na inflamação, que supostamente estão envolvidos na redução do número de células cancerosas.

O exercício pode desempenhar um papel na inibição do crescimento de células cancerosas do cólon, mas os cientistas deixam claro que ainda é preciso fazer mais estudos sobre a reação das células no corpo humano antes de criar tratamentos ligados a essa reação. 

#SemFrescura: câncer de próstata é comum, mas exame de toque pode te salvar

UOL Notícias

SIGA O UOL VIVABEM NAS REDES SOCIAIS
Facebook - Instagram - YouTube