menu

Topo

Equilíbrio

Cuidar da mente para uma vida mais harmônica


Equilíbrio

Acha que dormir é luxo? Saiba por que o sono é importante

iStock
Imagem: iStock

Do UOL VivaBem, em São Paulo

2019-03-09T14:13:47

09/03/2019 14h13

Resumo da notícia

  • Os cientistas observam que os cromossomos são mais ativos à noite quando o corpo descansa
  • A pesquisa pode ajudar a identificar como os distúrbios do sono afetam o desempenho cerebral e envelhecimento
  • Dormir previne risco de doenças graves como Alzheimer e ansiedade

Você já se perguntou por que dormir é tão importante para o nosso organismo? Uma equipe de cientistas da Universidade Bar-Ilan (Israel) resolveu investigar e achar as respostas. Durante o trabalho, eles revelaram um fator chave que pode estar no centro do sono: seu efeito restaurador em células cerebrais. Os resultados foram publicados na revista Nature Communications. 

Como o estudo foi feito 

  • Os cientistas usaram o peixe-zebra para fazer o experimento, já que o animal tem os genes semelhantes ao dos humanos.
  • A equipe analisou os efeitos do sono em uma microescala e observaram como isso afetou os neurônios.
  • Durante o trabalho científico, eles analisaram o movimento do DNA e das proteínas dentro das células cerebrais.
  • Os pesquisadores explicaram que os neurônios têm a oportunidade de se recuperar do estresse que acumularam durante o dia e "arrumar" qualquer dano que possam ter sofrido durante o período em que estamos dormindo. 
  • Os cientistas observam que os cromossomos são mais ativos à noite quando o corpo descansa, mas essa atividade aumentada permite a eficiência do reparo dos danos no DNA.
  • A equipe acredita que a descoberta pode ajudar a descobrir como os distúrbios do sono afetam o desempenho cerebral, o envelhecimento e diversos distúrbios cerebrais. 

O que acontece com o corpo se a gente não dormir?

Se você adia cada vez mais as horas de sono, sintomas como mau humor, dor de cabeça, irritabilidade e falha de memória podem aparecer.

Além disso, pode provocar doenças graves como Alzheimer, ansiedade e aumentar o risco de um AVC. 

SIGA O UOL VIVABEM NAS REDES SOCIAIS
Facebook - Instagram - YouTube