menu

Topo

Saúde

Sintomas, prevenção e tratamentos para uma vida melhor


Saúde

Gelo causa câncer? Veja notícias falsas que aumentam mitos sobre a doença

Janaina Bolonezi

Blog da Saúde

2019-02-10T16:21:51

10/02/2019 16h21

Água gelada causa câncer? E água de coco quente cura o câncer? Na internet, são inúmeros os boatos sobre o câncer. Diversas notícias falsas tratam desde supostas vacinas até alimentos milagrosos para cura da doença. Com a popularização de aplicativos de mensagem, a divulgação das chamadas fake news acontece de forma ainda mais rápida e intensa.

Porém, acreditar nessas notícias pode trazer graves consequências para pacientes oncológicos, dificultando o tratamento e agravando o já frágil quadro de saúde. O Instituto Nacional do Câncer (INCA) lançou um material informativo esclarecendo os principais mitos sobre o assunto. Confira abaixo algumas das fake news mais comuns:

  • Cientistas israelenses e a cura do câncer

É FALSO. A iniciativa é um esforço de uma empresa que não foi sequer testada clinicamente ainda. Não há qualquer evidência sólida clínica reportada que permita dizer que haverá qualquer cura baseada no que está sendo proposto. A terapia proposta é uma utilização de peptídeos, pequenos fragmentos de proteínas, que tem potencial terapêutico. O texto apresentado, no entanto, é essencialmente sensacionalista e não se sustenta em dados sólidos.

  • Frutas e a cura do câncer

É FALSO. Não há evidência científica de que comer frutas após as refeições, aquecidas ou cozidas piorem a oferta de nutrientes das frutas. As principais instituições de pesquisa em câncer não realizaram revisões sistemáticas sobre esta questão, o que significa que elas não são um tema importante. Frutas são uma parte essencial de uma dieta saudável.

Elas são excelentes fontes de muitos nutrientes importantes. Elas fornecem uma dieta baixa em calorias e rica em fibra, o que contribui para manter um peso saudável. Os efeitos do consumo das frutas na diminuição do risco de câncer são indiretos, por meio da ingestão de fibras e da sua associação com uma dieta hipocalórica. Recomenda-se alternar frutas de diferentes cores para o consumo diário, dando preferência às frutas frescas.

  •  Gelo causa câncer

É FALSO. Não há nenhum nexo científico nas afirmações. Trata-se de uma afirmativa falsa, não há relação entre consumir gelo em qualquer período do ciclo menstrual e a incidência de câncer.

  • Câncer é deficiência da vitamina B17

É FALSO. O complexo vitamínico B inclui as vitaminas B1, B2, B3, B5, B6, B7, B9 e B12. O complexo vitamínico B é um grupo de nutrientes que exercem importantes funções no organismo. Como são encontradas em vários tipos de alimentos, sua necessidade diária é suprimida com uma boa alimentação. Somente em circunstâncias excepcionais é indicado suplementação dessas vitaminas.

  • Cura do câncer por médico militar

É FALSO. O Instituto Nacional do Câncer (INCA) afirma que apenas três estudos clínicos para avaliar o efeito da substância fosfoetanolamina em pacientes com câncer receberam aprovação ética da Comissão Nacional de Ética em Pesquisa (CONEP), permitindo a sua realização no Brasil.

Os resultados do estudo realizado pelo Instituto do Câncer do Estado de São Paulo (ICESP) já foram divulgados. Na etapa inicial, foi constatado que esta substância não causou eventos adversos graves aos participantes. Após a segunda etapa deste estudo, em que foram tratados 72 pacientes, chegou-se à conclusão que a fosfoetanolamina não se mostrou eficiente contra o câncer.

  • Estudo associa Omeprazol com tumores no estômago

É FALSO.  A afirmação de que remédio para gastrite, úlcera e refluxo dobra o risco de câncer implica uma relação de causa e efeito. Entretanto, o estudo citado encontrou apenas uma correlação, não permitindo identificar se o omeprazol (ou similares) foi realmente a causa do aumento da doença. O estudo apenas relata que quem tomou o remédio teve mais câncer de estômago do que os que não tomaram.

  • Água gelada faz mal

É FALSO. Além de atribuir o texto ao Dr. Dráuzio Varella com uma especialidade diferente da dele, o texto contém diversas informações falsas e alarmistas. Essa mensagem já foi desmentida pelo portal Boatos.org, parceiro do Ministério da Saúde no combate às Fake News. O portal esclarece que essa mensagem circula há algum tempo, com pequenas modificações.

  • Água de coco quente é a cura do câncer

É FALSO. Não existe um alimento específico ou milagroso para a prevenção e/ou cura do câncer. Não existem evidências científicas que atribuam tal capacidade a água de coco quente. O que previne o câncer é praticar uma alimentação saudável, manter o peso corporal adequado e praticar atividade física.

Uma alimentação saudável e protetora de câncer é composta por alimentos in natura, alimentos minimamente processados e preparações culinárias feitas com esses alimentos. Além disso, uma alimentação saudável também deve ser pobre em alimentos ultraprocessados, que são aqueles prontos para aquecer e consumir, pobre em carnes processadas e sem bebidas alcoólicas. 

  • Cura do câncer por alimentos milagrosos

É FALSO. Apesar da redução do consumo de açúcar ser benéfica para a saúde e para a prevenção do câncer, uma vez que a doença está instalada, não há alimentos ou medidas milagrosas capazes de eliminá-la. O paciente de câncer deve buscar orientação médica, seguir o tratamento proposto pelo especialista e evitar buscar soluções milagrosas divulgadas de forma imprudente nas mídias sociais.

  • Beber água antes de pintar o cabelo

É FALSO. Garantir que a ingestão de água durante "todo o tempo de ação do produto, manter a bexiga cheia e só esvaziar após lavar os cabelos" como forma de precaução "para que as partículas de chumbo que as tinturas contêm não fiquem depositadas na bexiga, que é para onde elas são direcionadas", prevenindo assim o surgimento de câncer é uma interpretação muito superficial sobre a cinética do chumbo no organismo. Este ato pode ainda levar maior quantidade de chumbo aos tecidos mineralizados, favorecendo seu acúmulo em ossos e dentes, ao invés de contribuir com a sua eliminação de fato.

  • Uso do celular no escuro e câncer de olho

É FALSO. Não existem estudos científicos mostrando que o uso do celular, seja a noite ou durante o dia provoque maculopatia (que o texto erroneamente classifica como câncer no olho), catarata, olho seco, degeneração macular ou perda de visão.

  • Vacina anticâncer

É FALSO. Não existe vacina anticâncer. O próprio Hospital Sírio-Libanês citado na mensagem já desmentiu essa Fake News, que circula desde 2008. A Secretaria de Vigilância em Saúde, do Ministério da Saúde, também atestou como Fake News essa notícia.

  • Vacina contra o HPV sob julgamento devido a horríveis efeitos colaterais

É FALSO. Não existe e nunca existiu a proibição da vacina HPV (Papilomavírus Humano). O Ministério da Saúde esclarece que essa vacina é segura e eficaz e, assim como todas as vacinas ofertadas pelo Programa Nacional de Imunizações (PNI), passa por um rígido processo de validação e possui os devidos registros na Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). No entanto, como qualquer medicamento, pode causar Eventos Adversos Pós-Vacinação (EAPV), embora sejam raros. 

  • MPF proíbe vacina contra HPV

É FALSO. O Ministério da Saúde esclarece que essa vacina é segura e eficaz e, assim como todas as vacinas ofertadas pelo Programa Nacional de Imunizações (PNI), passa por um rígido processo de validação e possui os devidos registros na Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). No entanto, como qualquer medicamento, pode causar Eventos Adversos Pós-Vacinação (EAPV), embora sejam raros.  

  • Medicamentos para hipertensão podem causar câncer

VERDADE. A Anvisa divulgou em 2018 um alerta para o aumento do risco de câncer de pele não-melanoma decorrente do uso cumulativo do medicamento hidroclorotiazida, utilizado para tratamento da hipertensão arterial e para controle de edemas. 

SIGA O UOL VIVABEM NAS REDES SOCIAIS
Facebook - Instagram - YouTube