menu

Topo

Saúde

Sintomas, prevenção e tratamentos para uma vida melhor


População de Brumadinho deve avaliar necessidade de tomar vacinas

Cadu Rolim/Fotoarena/Estadão Conteúdo
Cidadãos observam dano causado pela lama que atingiu a região de Brumadinho (MG) após o rompimento da barragem de rejeitos de minério da Vale Imagem: Cadu Rolim/Fotoarena/Estadão Conteúdo

Agência Brasil

06/02/2019 11h12

A Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais recomendou que a população da região atingida pelo rompimento da barragem B1, da Mina do Feijão, em Brumadinho (MG), busque a Unidade Básica de Saúde mais próxima, para avaliar, conforme o Calendário Nacional de Vacinação, se há necessidade de tomar vacinas.

De acordo com o governo mineiro, em situações de emergência, em que um número expressivo de pessoas não está de posse do cartão, em um primeiro momento, se recorre ao chamado cartão espelho nas unidades básicas e secretarias municipais de Saúde. É a partir deste documento, que é aplicada a vacinação de acordo com o registrado na cópia do cartão.

As estratégias para a vacinação da população serão definidas em reunião de técnicos de imunização das secretarias, estadual de Minas, e municipal de Brumadinho.

Hoje (5), o porta-voz da Presidência da República, Otavio do Rêgo Barros, disse que o Ministério da Saúde está realizando visitas domiciliares com busca ativa das pessoas que tiveram contato com a lama na região do Parque Cachoeira ed o Córrego do Feijão, com o objetivo de identificar possíveis sinais de contaminação e orientar as pessoas quanto aos cuidados que se deve tomar com alimentos e produtos oriundos daquela região.

Pesquisadores da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) alertaram para a possibilidade de agravamento de doenças crônicas na população de Brumadinho e dos arredores, sobretudo em locais isolados e sem acesso aos serviços de saúde, em decorrência do rompimento da barragem.