Topo

Saúde

Sintomas, prevenção e tratamentos para uma vida melhor


Saúde

Qual o segredo para a longevidade das mulheres? A genética explica

ljubaphoto/IStock
Estudo em ratos mostra que ter dois cromossomos X e ação de hormônios produzidos pelo ovário ajudam a prolongar a vida Imagem: ljubaphoto/IStock

Do UOL VivaBem, em São Paulo

2018-12-21T20:11:20

21/12/2018 20h11

As mulheres tendem a viver mais do que os homens, sabia? Dados do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) mostram que, em 2016, a expectativa de vida dos homens brasileiros era de 72,9 anos, enquanto a das mulheres atingiu 79,4 anos. E esse padrão se replica em todo o mundo.

Tentando entender o porquê disso, os cientistas da Universidade da Califórnia (EUA) analisaram a genéticas feminina. De início, é importante saber que, geneticamente, a maioria das mulheres tem dois cromossomos X, e a maioria dos homens tem um cromossomo X e um Y. Os cromossomos X contêm centenas de genes codificadores de proteínas, enquanto os Y, embora mais pobres em material genético, carregam o gene que determina as características masculinas, como o desenvolvimento de testículos. 

A pesquisa, publicada na revista científica Aging Cell, mostrou que o pareamento cromossômico XX conta com um material genético que pode prolongar a expectativa de vida, mas só funciona na presença de hormônios femininos secretados pelos ovários. Ponto para o time das meninas, né?

"Podemos imaginar que a natureza levou as fêmeas a evoluírem dessa maneira. Quando você está vivendo mais, você pode realmente garantir o bem-estar de seus filhos e até mesmo seus descendentes", explicou a autora Dena Dubal em entrevista ao site Medical News Today

Em uma análise com ratos, os cientistas descobriram que os animais com pareamento cromossômico XX tendem a sobreviver mais tempo que aqueles com cromossomos XY, independente de terem ovários ou testículos. 

No entanto, quando se trata de desfrutar uma vida útil verdadeiramente prolongada, apenas os ratos com cromossomos XX e ovários conseguiram. O dado implica que tanto a composição genética quanto o perfil hormonal têm um papel importante na garantia da longevidade. 

Ainda assim, Dubal afirmou que "ainda não entendemos como o segundo cromossomo X diminui a mortalidade no envelhecimento". Mas já garantem que, pensando em longevidade, quem tem dois cromossomos X ganhou na loteria genética.

SIGA O UOL VIVABEM NAS REDES SOCIAIS
Facebook - Instagram - YouTube