menu
Topo

Alimentação

Ideias e informações para você comer melhor

Tomar whey protein com leite é errado? Prejudica a absorção do suplemento?

iStock
Explore as várias maneiras de consumir o suplemento de proteína do soro do leite Imagem: iStock

Marcelle Souza

Colaboração para o UOL VivaBem

26/11/2018 04h03

Muita gente que consome frequentemente o suplemento de proteína do soro leite (whey protein) acaba enjoando do sabor da bebida depois de um tempo. Nesses casos, uma saída comum é usar leite, em vez de água, para preparar o shake. Mas aí é comum ouvirmos que isso atrapalha a absorção do suplemento e pode até prejudicar os resultados da malhação. É verdade? 

De modo geral, não há problema em misturar whey com leite, a não ser que você tenha alergia ou intolerância a lactose. Então, se o açúcar do leite não for um problema para você, o próximo passo é levar em conta o seu objetivo com o treino. 

Para quem quer emagrecer, por exemplo, a estratégia não é muito indicada, pois vai adicionar calorias ao suplemento. "Uma das principais diferenças entre misturar o whey com água ou leite está no fator energético, pois a bebida contém gordura, carboidrato e proteína", explica a nutricionista Paulina Nunes, do Instituto Onco-Vida/Oncoclínicas.

Já para quem busca hipertrofia muscular, a mistura de whey protein com leite pode ser bem vantajosa. "Combina proteínas e carboidratos dos dois produtos", diz Nunes.

VEJA TAMBÉM:

A absorção do suplemento é prejudicada?

Sim, isso realmente acontece. As gorduras e a caseína (outra proteína do leite), têm digestão mais lenta que o whey e acabam diminuindo a velocidade de absorção do suplemento. Mas, ao contrário do que alguns acreditam, isso não prejudica os resultados do treino.     

"Muita gente acha que para uma melhor recuperação muscular o ideal é consumir proteína em até 30 minutos após o treino, porque existiria uma 'janela de oportunidade' curta nesse momento. Porém, estudos mostram que essa janela pode durar horas e o mais importante é você ingerir a quantidade certa do nutriente ao longo de todo o dia", diz Alan Tiago Scaglione, nutricionista da Estima Nutrição e especialista em suplementação nutricional aplicada ao exercício pela Universidade de São Paulo (USP). 

Sendo assim, não há necessidade de tomar o whey na academia. Você pode ir para casa e fazer seu lanche com calma ou, se não estiver com fome, até mesmo esperar até a hora do jantar para comer sua proteína.

Shake turbinado

Se você anda cansado do sabor do produto ou quer dar um gás nos efeitos do exercício que pratica, saiba que, além do leite, dá para acrescentar outros ingredientes na hora de preparar o whey protein. 

Segundo os nutricionistas, quem quer perder peso, por exemplo, pode adicionar canela, guaraná ou cacau em pó (não é achocolatado!), que são termogênicos. Dependendo do sabor da proteína, outra ideia é bater com chá-verde gelado ou, ainda, fazer um smoothie com fruta (banana, morango ou maçã) e gelo. 

Quem treina para ganhar massa muscular pode bater um shake com frutas, aveia, pasta de amendoim e água de coco. "Além de saboroso, vai oferecer calorias de qualidade para a hipertrofia", diz Scaglione. 

Como escolher o whey

Olhar atentamente as informaçõs nutricionais e a lista de ingredientes é muito importante para escolher um whey de qualidade. Uma "pegadinha" comum dos fabricantes diz respeito à quantidade de proteína no produto. Algumas marcas estampam na embalagem, por exemplo, contém "30 g de proteína", só que esse valor é para uma dose de 60 g do suplemento (ou dois scoops). O mais importante é olha a proporção do nutriente. "A concentração mínima deve ser de 80%, ou seja, para cada 30 g de pó deve haver, pelo menos, de 22 g a 25 g de proteína", avisa Scaglione.

Fique de olho também nos ingredientes da composição, pois algumas marcas adicionam ao suplemento proteínas mais baratas, como caseína e até glúten! Pela legislação brasileira, os  ingredientes devem aparecer em ordem decrescente, ou seja, primeiro, o que vem em maior quantidade no produto. Sendo assim, a proteína do soro do leite deve ser o primeiro item da lista. Aproveite também para observar quais são os tipos de carboidratos presentes na fórmula e dispense os que tiverem farinha e açúcar. 

"Uma coisa é certa: nem sempre os produtos mais caros são os melhores ou mais indicados para seus objetivos. Por isso, antes de comprar um whey protein, procure a opinião de um vendedor de confiança e de um profissional da área de nutrição", sugere Paulina Nunes.

VIVABEM NAS REDES SOCIAIS
Facebook - Instagram - YouTube