menu
Topo

Alimentação

Ideias e informações para você comer melhor

Açúcar das frutas não faz mal, diferente dos refrigerantes, revela estudo

iStock
Imagem: iStock

Do UOL VivaBem, em São Paulo

26/11/2018 15h39

Um novo estudo feito pela Universidade de Toronto (Canadá) em parceria com o hospital St. Michael mostrou que a frutose natural não oferece riscos à saúde e trazem efeitos benéficos ao organismo. O nutriente é o açúcar natural das frutas, vegetais, sucos e mel.

Já as pessoas que consomem bebidas açucaradas (mesmo que tenham recebido a frutose como açúcar de adição) têm maior risco de desenvolver diabetes tipo 2. Os cientistas explicaram que esses tipos de bebida oferecem mais danos à saúde do que alimentos que contém açúcar.

De acordo com os autores, produtos com adição de frutose introduzem o excesso de energia pobre em nutrientes em nossa dieta, provocando um efeito prejudicial nos níveis de açúcar no sangue.

Durante o trabalho de pesquisa, os cientistas revisaram cerca de 155 estudos que analisaram como os diferentes alimentos que contêm açúcares frutose afetam os níveis de glicose no sangue em pessoas com diabetes.

VEJA TAMBÉM:

Os autores descobriram que a maioria dos alimentos contendo açúcar frutose não tem efeito prejudicial sobre os níveis de glicose no sangue, desde que eles não forneçam calorias em excesso.

Sucos de frutas e frutas podem até ter efeitos benéficos sobre a glicemia e o controle da insulina, especialmente em pessoas com diabetes. No entanto, alimentos que acrescentam energia pobre em nutrientes, especialmente refrigerantes e sucos de frutas, ofereceram efeitos prejudiciais na saúde dos participantes.

Os pesquisadores explicaram que o maior teor de fibra da fruta pode ajudar a explicar as melhorias nos níveis de glicose no sangue, uma vez que diminui a liberação de açúcares.

“Essas descobertas podem ajudar a orientar as recomendações sobre importantes fontes alimentares de frutose na prevenção e no controle do diabetes”, ressalta John Sievenpiper, um dos autores do estudo.

SIGA O UOL VIVABEM NAS REDES SOCIAIS
Facebook - Instagram - YouTube