menu
Topo

Como emagreci

Histórias inspiradoras de quem mudou a silhueta

Após morte da namorada, ele superou tristeza e perdeu 30 kg com crossfit

Arquivo pessoal
Imagem: Arquivo pessoal

Thamires Andrade

Colaboração para o UOL VivaBem

01/11/2018 04h00

Eduardo Ventury entrou em depressão e começou a comer e beber sem parar por causa do luto. Quando percebeu em uma foto o quanto estava gordo, decidiu mudar de vida, começou a malhar e aderiu à dieta paleolítica. A seguir, ele revela o que fez para emagrecer:

"Desde criança fui gordinho. Sempre gostei de besteiras e tinha acesso fácil a esses alimentos na minha casa. Sou filho único e ficava muito tempo sozinho, assistindo desenhos e comendo. Adorava biscoitos recheados, cereais matinais com açúcar, sanduíches, pizza, lasanha e refrigerante.

Admito que até hoje sinto falta de tudo isso que um dia foi a baseada da minha alimentação. E que ninguém muda da água para o vinho de graça, sem um motivo específico. 

Arquivo pessoal
Imagem: Arquivo pessoal
Eu tinha um relacionamento de três anos com uma namorada da escola e ela faleceu. Aquilo foi um baque para mim. Já estava na faculdade de matemática e não fazia tanta atividade física --só pedalava de vez em quando. Quis abandonar tudo: o estudo e a minha vida. 

Entrei em um quadro de depressão e fiquei muito mal. Comecei a beber muito, comer ainda mais besteiras e frequentar festas e baladas. Era a minha válvula de escape naquele momento. Ficava triste e descontava na comida, o que só foi piorando a situação. Um dia estava em casa na piscina e meu pai tirou uma foto minha. Um mês depois olhei a fotografia e não me reconheci de tanto que tinha engordado

Cheguei no meu peso máximo, 92 kg, e ver aquela foto me fez querer mudar. Já estava pedalando de vez em quando, mas não levava muito a sério. Foi aí que resolvi entrar na academia e comecei a emagrecer. Gostei da evolução corporal e comecei a levar a alimentação a sério. Em pouco tempo consegui perder 10 kg. 

VEJA TAMBÉM

O problema é que depois de um tempo enjoei da musculação. Foi quando conheci o crossfit, modalidade que realmente mudou meu estilo de vida. Como me jogo por completo em tudo que faço, não foi diferente com o método. Desde o início, me explicaram que a base para ter sucesso no crossfit é a alimentação e virei adepto da dieta paleolítica. Com ela, emagreci 15 kg quilos em dois meses.

Arquivo pessoal
Imagem: Arquivo pessoal
Logo que entrei no crossfit aceitei o desafio de manter o plano alimentar por um mês. Nunca tinha seguido um cardápio com tanto afinco. Claro que não foi fácil, especialmente os primeiros dias. Senti falta de arroz e do açúcar. Depois de duas semanas, comecei a ficar com vontade de comer besteira.

Cheguei a levar frutas e castanhas para comer no cinema. Todos na pipoca e eu nos meus alimentos permitidos 

Mas os benefícios foram tantos que acabei estendendo a dieta. A paleolítica é limpa, sem industrializados e açúcar, e repleta de frutas, verduras, castanhas e proteínas, como ovo, carne e frango. Os alimentos são ótimos e dá para encaixar no dia a dia, mas é preciso se planejar. Se deixar para comer o que tem na rua, fica difícil, pois nem sempre encontramos lugares com comida de verdade. 

Também fui a aniversários da família e não comi bolo. Quando o objetivo é emagrecer, não dá para ser flexível o tempo todo. Mas a forma como me alimento não me tornou antissocial. Sempre saio e compareço aos eventos, mas me alimento antes e estou ok com isso, porque é preciso querer.

Todo sacrifício valeu a pena quando vi as transformações no meu corpo

Arquivo pessoal
Imagem: Arquivo pessoal
Um dia fui comprar roupa e foi aí que percebi o quanto eu tinha emagrecido. Eu saí da calça 46 para a 36 e do tamanho GG para o P. Antes, meu percentual de gordura era 35% e agora é em torno de 7%.

Foi uma mudança radical não só fisicamente, como também na minha vida como um todo. Tanto que hoje comecei a estudar educação física e pretendo dar aula e ter um box de crossfit no futuro. Também ajudei minha mãe a emagrecer e vários outros amigos. O estopim para a minha mudança foi a depressão, mas hoje sou feliz de ver que posso ajudar o próximo!



SIGA O UOL VIVABEM NAS REDES SOCIAIS
Facebook - Instagram - YouTube