menu

Topo

Alimentação

Ideias e informações para você comer melhor


Alimentação

Sete marcas de azeite são reprovadas por conter outros óleos

iStock
Os azeites extravirgens possuem mais aroma e sabor Imagem: iStock

Do UOL VivaBem, em São Paulo

2018-10-24T16:03:14

24/10/2018 16h03

Testes feitos pela Proteste (Associação de Defesa do Consumidor) apontaram que sete produtos vendidos como azeite extravirgem não podem ser considerados azeites, e sim uma mistura de óleos vegetais.

O teste avaliou 60 marcas e as reprovadas foram Barcelona (lote 2275/18), Porto Valência (lote ZP32V18), Casalberto (lote ZI09E01), Olivenza (lote 09973), Faisão Real (lote 001), Do Chefe (lote 0001e Borgel (lote 006)

VEJA TAMBÉM

Diante dos resultados, a Proteste ingressou com ações judiciais contra as empresas responsáveis pelos azeites fraudados, com o objetivo de os lotes serem retirados imediatamente do mercado.

A justiça determinou que a marca Borgel --que em 2017 já tinha sido reprovada pelo mesmo motivo -- deve retirar o produto de lote 006, validade 02/01/2020 imediatamente do mercado, sob pena de multa diária de R$ 50 mil caso não faça isso. Quem comprou esse azeite tem direito a pedir o dinheiro de volta. 

Azeite sempre deve ser puro

Para ser considerado azeite, não pode apresentar mistura com qualquer outro tipo de óleo. Na embalagem deve conter apenas óleo de oliva. 

É importante saber que os extravirgens possuem mais aroma e sabor e nutrientes do que o azeite "comum", além de manter grande parte dos nutrientes da azeitona espremida, sendo livres de solventes e químicas. Veja mais sobre como escolher o melhor azeite para sua saúde aqui.

SIGA O UOL VIVABEM NAS REDES SOCIAIS
Facebook - Instagram - YouTube