menu

Topo

O poder dos alimentos

Seu prato torna sua vida mais saudável


4 alimentos que ajudam a aliviar a gastrite

O Poder dos Alimentos - Gastrite
Imagem: Gabriela Sánchez/VivaBem

Bárbara Stefanelli

Colaboração para UOL VivaBem

21/09/2018 04h00

Sabe aquela sensação de queimação no estômago que chega a piorar depois de comer? Pode ser gastrite, lesão inflamatória no órgão classificada em vários graus e tipos --como aguda, crônica e autoimune, por exemplo. Os motivos são variados, mas uma causa comum é a infecção provocada pela bactéria H. pylori, normalmente contraída pelo consumo de alimentos mal lavados.

O uso prolongado de substâncias como anti-inflamatórios, álcool, drogas e cigarro também irritam a mucosa do estômago. Ainda existe a gastrite nervosa, causada por ansiedade e estresse. É muito comum, no entanto, as pessoas cunharem de gastrite o que, na verdade, é apenas uma dispepsia --a popular má digestão. Portanto, antes de cravar que tem gastrite, é preciso obter um diagnóstico médico.

Abaixo, veja o que comer e o que não comer, caso esteja sofrendo de gastrite. UOL VivaBem elaborou essa lista com ajuda de Eduardo Antonio André, pós-doutor em gastroenterologia pela Universidade de Londres e membro da FBG (Federação Brasileira de Gastroenterologia); e Ricardo Machado de Minas, gastroenterologista do Hospital São Luiz Anália Franco (SP).

Coloque no prato:

iStock
Imagem: iStock

Legumes e verduras cozidos
O mais importante para controlar a gastrite é ter uma alimentação equilibrada e saudável. No entanto, os alimentos cozidos são recomendados, pois facilitam a mastigação e a digestão, dando uma aliviada nas funções do estômago.

Getty Images
Imagem: Getty Images

Maçã
A fruta é conhecida por aliviar os desconfortos gástricos, por conta de seu efeito antiácido. Outra dica importante, para aliviar o desconforto gástrico, é sempre comer alguma coisa no intervalo das refeições. A maçã, portanto, é um ótimo snack para não deixar seu estômago vazio.

iStock
Imagem: iStock

Sardinha
Os peixes, especialmente os de água fria, são uma ótima pedida, já que possuem ômega-3, que reduz a inflamação do estômago e, de acordo com alguns estudos, também impede o crescimento da bactéria H. pilory. O salmão também entra na categoria, mas opte pelos peixes selvagens e não os de cativeiro.

iStock
Imagem: iStock

Frutas vermelhas
Os flavonoides, compostos antioxidantes presentes em morango, amora, mirtilo e framboesa, por exemplo, são conhecidos pelo poder anti-inflamatório e cicatrizante.

VEJA TAMBÉM:

Melhor evitar:

Getty Images
Imagem: Getty Images

Café
A principal regra para quem tem gastrite é evitar o que sabe que faz mal, mas a cafeína tem um efeito direto na mucosa do estômago, provocando irritação. Se estiver de estômago vazio, passe longe da bebida.

iStock
Imagem: iStock


Refrigerante
As bebidas gaseificadas são ácidas e provocam a parede do estômago. Além disso, refrigerantes também levam dose de cafeína.

iStock
Imagem: iStock

Sucos ácidos
Os sucos de abacaxi ou de limão, por exemplo, são ácidos e podem provocar incômodos. Também não é aconselhável tomar líquidos de qualquer natureza durante as refeições. A lógica aqui é simples: o alimento precisa do ácido do estômago para ser digerido. E se jogamos líquido no estômago, este ácido fico mais diluído, o que tornará a digestão mais lenta.

iStock
Imagem: iStock


Molho de tomate
Por conta da acidez, também é recomendável comer com moderação.

iStock
Imagem: iStock

Embutidos
É melhor evitar salsicha, linguiça, mortadela e bacon, que apresentam quantidades altas de sódio, gordura e aditivos químicos e provocam inflamações no organismo, além de outras doenças, como hipertensão e até mesmo câncer.

iStock
Imagem: iStock


Álcool
A bebida tem efeito irritante sobre a mucosa gástrica, já que aumenta o tempo de esvaziamento gástrico. Ou seja, o alimento acaba ficando mais tempo no estômago. Quando o paciente tem crise aguda de gastrite, tem que cortar o álcool, para não provocar erosão e até sangramento do estômago. Como não existe um limite seguro, muitos especialistas recomendam a retirada completa das bebidas alcoólicas do cardápio.

Errata: o texto foi atualizado
21/09/2018 às 13h25
Diferente do que foi informado anteriormente nesta matéria, o café expresso tem menos cafeína do que o café coado.
21/09/2018 às 09h50
Diferente do que foi informado anteriormente nessa matéria, o açúcar não quebra a acidez do molho do tomate, apenas a disfarça ao paladar.
21/09/2018 às 09h45
Ao contrário do informado anteriormente nessa matéria, o leite não tem pH básico