menu

Topo

Saúde

Sintomas, prevenção e tratamentos para uma vida melhor


Pais culpam celular pelas noites mal dormidas dos filhos adolescentes

iStock
Pais de adolescentes que tem dificuldade de dormir culpam o uso de celulares pelo sono ruim Imagem: iStock

Do UOL VivaBem, em São Paulo

18/09/2018 19h41

Ao pensar sobre o sono de adolescentes podemos nos iludir com a imagem clichê daquele jovem que só acorda depois do meio-dia. Mas nem todos são assim. Novos estudos feitos pela Universidade de Michigan, nos Estados Unidos, mostraram que o número de jovens com problemas de sono é alto, e a maior causa é assustadora -apesar de óbvia.

Os dados mostraram que 43% dos pais entrevistados relatam que seu filho adolescente tem que se esforçar para adormecer e se acorda não consegue voltar a dormir. Além disso, um quarto dos pais diz que o filho experimenta problemas ocasionais de sono (de uma a duas noites por semana), enquanto 18% acreditam que o adolescente sofre para dormir três ou mais noites por semana.

Veja também:

O maior obstáculo para uma noite bem dormida? A razão mais citada é o uso de eletrônicos. A pesquisa indicou que 56% dos pais de adolescentes que têm problemas de sono acreditam que o uso de aparelhos eletrônicos -incluindo os queridinhos celulares- é o que prejudica o sono dos filhos.

As outras razões citadas incluíram horários de sono irregulares devido a lições de casa e atividades extracurriculares (43%), preocupações com a escola (31%), e preocupações com a vida social (23%). Apensa 10% dos pais afirmaram que os filhos tinham condições específicas ou usavam medicações para distúrbios de sono.

Os resultados foram baseados em pesquisas domiciliares que incluiu respostas de 1.018 pais com pelo menos um filho de 13 a 18 anos.

Para tentar ajudar os jovens, os familiares entrevistados disseram que encorajavam os filhos a tentar estratégias diferentes, como limitar a cafeína à noite (54%), ou desligar aparelhos eletrônicos e celulares na hora de dormir (53%), fazer um lanche antes de deitar (44%), ou até o uso de remédios naturais (36%).

"O sono inadequado ou interrompido pode ter efeitos duradouros na saúde que vão além do mau humor e da irritabilidade para os adolescentes. Adolescentes privados de sono podem ter dificuldade em se concentrar na escola, por exemplo. O sono inadequado também tem sido associado a problemas de saúde que vão da obesidade à depressão”, contou a co-autora do estudo Sarah Clark.

Com os dados, os cientistas alertam os pais para maior controle dos eletrônicos para garantir uma boa noite de sono e descanso para os adolescentes. 

VIVABEM NAS REDES SOCIAIS
Facebook • Instagram • YouTube