menu
Topo

Alimentação

Ideias e informações para você comer melhor

7 alimentos que especialistas em nutrição não comem de jeito nenhum

iStock
Alimentos industrializados contêm açúcar, gordura e sódio em excesso Imagem: iStock

Eli Pereira

Colaboração para o UOL VivaBem

13/09/2018 04h00

Manter uma boa alimentação exige disciplina e foco e a moderação costuma ser a melhor saída quando se trata de seguir uma dieta saudável. Mas há alimentos que não fazem falta alguma quando ficam de fora do cardápio. Para saber quais são alguns deles, especialistas em nutrição consultados pelo UOL VivaBem contam o que jamais colocam no prato.

VEJA TAMBÉM:

O presidente da Associação Brasileira de Nutrologia (ABRAN), Durval Ribas Filho, explica que procura manter uma alimentação balanceada e equilibrada sempre pensando no valor nutricional dos ingredientes que consome. "Evito frituras e comidas processadas em excesso, que são ricas em açúcar, sódio e gordura trans", explica. De acordo com o médico, uma dieta adequada impacta diretamente na qualidade de vida da população e na saúde. E o contrário também é verdadeiro, ou seja, uma alimentação ruim aumenta o risco e a prevalência de doenças que poderiam ser evitadas.

Veja abaixo quais alimentos não têm vez na dieta de Ribas, do nutrólogo Daniel Magnoni, do Hospital do Coração (HCor) e da nutricionista Gabriela Cilla, pós-graduada em Nutrição Clínica Funcional pela VP Consultoria:

1. Temperos industrializados

Os especialistas jamais consomem esses temperos porque são riquíssimos em sódio, que, no longo prazo, trazem danos à saúde. A preferência é usar ervas e temperos naturais, que acentuam o aroma e o sabor da comida sem apresentar risco para a saúde. Muitas vezes, elas até mesmo adicionam nutrientes às preparações.

2. Salsicha

Trata-se de uma carne processada e acrescida de corantes, conservantes e outras substâncias químicas. Uma unidade de 50 gramas do embutido contém 24% do valor diário recomendado de gorduras totais, 20% de gorduras saturadas e 20% de sódio, composição que pode trazer diversos problemas à saúde.

3. Margarina

Getty Images
Imagem: Getty Images

Podemos dizer que a margarina é uma manteiga "fake": para manter a cremosidade, a composição recebe gordura hidrogenada e pode elevar o colesterol e os triglicérides no longo prazo. Fora isso, a margarina não tem nenhum outro valor nutricional. O melhor é substituir por manteiga ou azeite, que são gorduras boas. Ainda assim, o certo é consumir itens gordurosos com moderação.

4. Refrigerante

Gabriela Cilla aboliu a bebida do cardápio principalmente por causa da quantidade de açúcar e na concentração enorme de sódio. Mesmo as versões zero açúcar são prejudiciais. Confira 7 razões para não consumir refrigerante todos os dias.

5. Nuggets de frango ultraprocessados

Getty Images
Imagem: Getty Images

Só devem entrar no cardápio aqueles feitos com peito de frango, sem outras partes de ave misturadas. Por isso é importante ler com cuidado o rótulo do produto antes de colocá-lo no carrinho do supermercado. O melhor mesmo é preparar o item em casa, já que a maioria dos encontrados prontos são ultraprocessados e apresentam muita gordura e sal. Veja aqui como preparar um nuggets de forno caseiro.

6. Alimentos com xarope de glucose

Presente em barrinhas de cereais, balas, granola e alguns biscoitos recheados, além de muitos outros produtos industrializados, é rico em frutose e pode contribuir para a resistência à insulina, o que aumenta o risco de diabetes. Confira sempre nos ingredientes dos industrializados que você compra, se há esse item.

7. Biscoitos recheados

iStock
Imagem: iStock

Os especialistas não veem por que incluí-los na despensa. São riquíssimos em açúcar refinado, o que favorece o ganho de peso, e não têm nenhum valor nutricional. Uma ideia é substituir por versões mais saudáveis, de preferência integrais. Mesmo assim, olhe com atenção o rótulo, já que há produtos que se vendem como integrais e não são. Sempre verifique entre os ingredientes no rótulo se a farinha integral aparece antes da comum, isso indica que ela foi usada em maior quantidade. Confira como escolher o melhor biscoito doce no supermercado.

SIGA O UOL VIVABEM NAS REDES SOCIAIS
Facebook - Instagram - YouTube

Errata: o texto foi atualizado
19/09/2018 às 17h00
Diferente do informado antes nessa reportagem, nem todas as margarinas possuem gorduras trans em sua composição e a gordura cis não se converte em trans no organismo.
13/09/2018 às 16h47
Ao contrário do que foi informado, o glutamato monossódico não traz danos à saúde. "É um tempero alimentar composto de acido glutamico e sódio e devemos observar que em 1 grama desse produto temos um valor de sódio muito inferior ao cloreto de sódio. Se as pessoas trocassem o cloreto de sódio, no limite máximo de ingesta de 5 gramas por dia, e fizessem a substituição pelo glutamato, estariam reduzindo de forma muito impactante a ingesta de sódio", explica o nutrólogo Daniel Magnoni, do Hospital do Coração (HCor)