menu

Topo

Tudo sobre AVC

Sintomas e tratamentos da doença


Tudo sobre AVC

Amamentação pode diminuir o risco de AVC em mães

iStock
Maiores períodos de amamentação foram ligados a menores riscos de AVC Imagem: iStock

Do VivaBem, em São Paulo

2018-08-26T14:42:28

26/08/2018 14h42

A amamentação não é boa apenas para o bebê, existem evidências crescentes de que também pode reduzir o risco de AVC (Acidente Vascular Cerebral) após a menopausa em mulheres que amamentaram ao menos uma criança, de acordo com pesquisa publicada no periódico científico Journal of American Heart Association.

Além disso, o estudo afirma que o AVC é a quarta principal causa de morte entre mulheres brancas com 65 anos ou mais, e é a terceira causa de morte entre mulheres hispânicas e negras com a mesma idade.

Veja também:

“Pesquisas anteriores já mostraram que amamentar pode reduzir taxas de câncer de mama, de ovário, além do risco de desenvolver diabetes tipo 2 em mães. Outros achados recentes apontam para os benefícios da amamentação em doenças cardíacas e fatores de risco cardiovasculares específicos”, disse Lisette Jacobson, principal autora do estudo. Porém, este é um dos primeiros estudos a examinar a ligação entre amamentação e o risco de AVC e evidenciar como a etnia pode estar relacionada com os resultados.

Os cientistas analisaram dados de 80.191 voluntarias que participavam de um estudo anterior que acompanhou eventos médicos e hábitos de saúde de mulheres na pós-menopausa por 12 anos. Todas as participantes tinham um ou mais filhos e 58% afirmou ter amamentado. Entre as que deram leite, 51% amamentaram por seis meses, 22% de sete a doze meses, e 27% por mais de um ano.

Após o ajuste para fatores de risco não modificáveis de derrame, como idade e histórico familiar, os pesquisadores descobriram que o risco de AVC entre as mulheres era em média:

  • 23% menor em todas as mulheres;
  • 48% menor em mulheres negras;
  • 32% menor em mulheres hispânicas;
  • 21% menor em mulheres brancas;
  • 19% menor em mulheres que amamentaram por mais de 6 meses.

Logo, um período maior de amamentação foi ligado ao menor risco de AVC. “Se você está grávida, por favor considere a amamentação como parte do seu plano de pós-parto e continue a amamentar por quanto tempo for possível para que você e seu bebê recebam os benefícios ideias”, aconselhou Jacobson.

Os médicos deixam claro que não há uma relação direta de causa e efeito entre amamentação e AVC, mas é importante considerar a diminuição nas chances. "A amamentação é apenas um dos muitos fatores que poderiam proteger contra o derrame. Outros incluem fazer exercícios adequados, escolher alimentos saudáveis, não fumar e se necessário procurar tratamento para manter dentro da faixa normal a pressão arterial, colesterol e açúcar no sangue", disse Jacobson. 

VIVABEM NAS REDES SOCIAIS
Facebook • Instagram • YouTube

Mais Tudo sobre AVC