Topo

Longevidade

Práticas e atitudes para uma vida longa e saudável

Novo tratamento reverte danos causados pelo envelhecimento em ratos

iStock
Imagem: iStock

Do VivaBem

10/07/2018 11h53

Cientistas descobriram que tratar camundongos envelhecidos com uma combinação de drogas previne o dano celular, retarda a disfunção física e prolonga a vida útil.

Segundo os autores do artigo, publicado no periódico Nature Medicine na segunda-feira (9), a senescência celular é um processo no qual as células perdem a função, incluindo a capacidade de se dividir e replicar. Essas células demonstraram afetar as vizinhas e aumentam em muitos tecidos com o envelhecimento; elas também se propagam em órgãos associados a muitas doenças crônicas e após radiação ou quimioterapia.

Neste estudo, a equipe usou uma combinação de senolíticos (dasatinibe e quercetina), uma classe de drogas que eliminam seletivamente as células senescentes, para testar se ela poderia retardar a disfunção física causada por células senescentes. O dasatinibe é utilizado para tratar algumas formas de leucemia, enquanto a quercetina é um flavonol vegetal encontrado em algumas frutas e vegetais.

Leia também:

Para determinar se as células senescentes causavam disfunção física, os pesquisadores injetaram a combinação das drogas em camundongos jovens com células senescentes ou não-senescentes. Após duas semanas, os animais que tinham as células envelhecidas apresentaram comprometimento da função física. Além disso, os pesquisadores observaram um aumento no número de células senescentes, além do que foi injetado, sugerindo uma propagação do efeito da senescência nas células vizinhas.

Para analisar, então, se um composto senolítico poderia parar ou retardar a disfunção física, os pesquisadores trataram os dois camundongos por três dias com a mistura. Eles descobriram que as drogas mataram seletivamente células senescentes e diminuíram a deterioração na velocidade de caminhada, resistência e força nos camundongos com células envelhecidas.

iStock
O tratamento levou a uma média de 36% de aumento no tempo de vida Imagem: iStock

Além de camundongos jovens injetados com células senescentes, os pesquisadores também testaram ratos não transplantados mais velhos por 4 meses. Neles, a combinação de drogas aliviou a disfunção física normal relacionada à idade, resultando em maior velocidade de caminhada, resistência em esteira, força e atividade diária.

Por fim, os pesquisadores descobriram que o tratamento quinzenal de camundongos muito velhos levou a uma média de 36% de aumento no tempo de vida e menor risco de mortalidade do que os ratos controle. Isso indica que os senolíticos podem reduzir o risco de morte em camundongos velhos.

Os pesquisadores acreditam que os senolíticos poderão ser usados para aumentar a expectativa de vida não só em pessoas idosas, mas também em sobreviventes de câncer tratados com radiação ou quimioterapia e pessoas com doenças crônicas associadas à senescência. Mas estudos adicionais serão necessários para determinar se os compostos são seguros e eficazes em seres humanos.

Siga o VivaBem nas redes sociais
Facebook • Instagram • Youtube