menu
Topo

Saúde

Sintomas, prevenção e tratamentos para uma vida melhor

É mulher e trabalha muito? Jornada longa semanal aumenta risco de diabetes

iStock
Mulheres que trabalham 45 horas por semana têm um risco 51% maior de desenvolver diabetes Imagem: iStock

Do VivaBem, em São Paulo

09/07/2018 13h17

Passar muitas horas no trabalho aumenta a possibilidade do público feminino ter diabetes. A afirmação foi feita em um estudo publicado no periódico BMJ Diabetes Research & Care.

No experimento, realizado pelo Instituto de Trabalho e Saúde em Toronto, no Canadá, mulheres que trabalham 45 horas por semana apresentaram um risco 51% maior de desenvolver diabetes, em comparação com as mulheres que trabalham de 35 a 40 horas por semana.

Para entender melhor a relação entre a carga de trabalho e a doença, os cientistas analisaram informações de um banco de dados de mais de sete mil trabalhadores, que foram acompanhados por mais de 12 anos.

Veja também:

Os pesquisadores não viram o mesmo efeito entre o sexo masculino. Na verdade, homens que trabalham mais horas parecem ter um risco menor de desenvolver diabetes em comparação com os que trabalham menos. "Fiquei surpreso ao ver o efeito protetor de longas horas de trabalho entre os homens", diz Gilbert-Ouimet, um dos autores do estudo.

Segundo o cientista, a explicação para a jornada de trabalho afetar mais a saúde das mulheres pode estar no fato de elas assumirem muitas tarefas e responsabilidades também em casa. Isso aumenta o estresse no organismo e pode provocar alterações metabólicas, como elevação do nível de cortisol.

Alterações no cortisol podem afetar a produção de insulina, hormônio responsável pela entrada do açúcar nas células. O estresse maior também pode prejudicar o sono e levar a mudanças no peso. Tudo isso contribui para o desenvolvimento do diabetes.

Siga o VivaBem nas redes sociais
Facebook • Instagram • Youtube