menu
Topo

Equilíbrio

Cuidar da mente para uma vida mais harmônica

Sentimento de solidão pode ser genético

iStock
Pesquisa foi feita com 487.647 participantes e cientistas identificaram 15 regiões gênicas ligadas à solidão Imagem: iStock

Do VivaBem, em São Paulo

06/07/2018 10h26

Você já se sentiu triste e sozinho? O sentimento de solidão pode estar em seus genes. A descoberta foi feita por pesquisadores da Universidade de Cambridge, no Reino Unido.

Durante o trabalho, os cientistas realizaram uma pesquisa com 487.647 participantes e identificaram 15 regiões gênicas ligadas à solidão.

Veja também:

Eles também encontraram evidências de uma possível associação entre obesidade e solidão, sugerindo que um poderia estar impulsionando o outro - então os mesmos genes poderiam estar aumentando a probabilidade de alguém estar com excesso de peso e estar sozinho.

"Há sempre uma mistura complexa de genes e meio ambiente, mas sugere que, em nível populacional, se pudéssemos combater a obesidade, poderíamos também reduzir a solidão”, disse ao periódico The  John Perry, John Perry,  um dos autores do estudo.

Embora a solidão tenha sido associada à genética antes, esta é a primeira vez que os pesquisadores conseguem destacar regiões gênicas específicas que parecem ter um impacto sobre a forma como nos sentimos isolados.

Os pesquisadores identificaram que cerca de 4 a 5% de nossa tendência a se sentir sozinho pode ser herdada. A equipe enfatiza que uma série de fatores genéticos e não-genéticos provavelmente estão envolvidos, então não podemos dizer que há um "gene da solidão" ou que seus sentimentos são totalmente genéticos.

Mas essas pistas genéticas combinam com a maneira como o mundo funciona: alguns de nós estão perfeitamente contentes em viver vidas solitárias, enquanto isso pode parecer uma tortura para os outros.

“Nossas descobertas destacam a base genética específica para isolamento social e interação social. Encontramos evidências de efeitos genéticos compartilhados entre características sociais, além de caminhos mais específicos que impulsionam o engajamento em atividades específicas.”

VIVABEM NAS REDES SOCIAIS
Facebook • Instagram • YouTube