Topo

O poder dos alimentos

Seu prato torna sua vida mais saudável

Sua imunidade está baixa? Veja o que comer para não viver sempre doente

Poder dos Alimentos - imunidade
Imagem: Gabriela Sánchez/VivaBem

Vivian Ortiz

Do VivaBem, em São Paulo

29/06/2018 04h00

Com a chegada do inverno, os casos de gripes e resfriados aumentam. Por isso, manter a imunidade sempre em alta é importante para que o organismo consiga se defender do "ataque" de vírus que causam essas e outras doenças. 

Entre os principais fatores que provocam uma queda na imunidade estão o estresse, o sedentarismo ou o excesso de atividade física e a má alimentação. Isso porque a falta de algumas vitaminas e minerais prejudica o bom funcionamento das células. 

A seguir, com a ajuda da médica nutróloga Marcela Vóris, da ABRAN (Associação Brasileira de Nutrologia); e de Tatiani  Maioli, consultora da SBI (Sociedade Brasileira de Imunologia) e professora da UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais), mostramos quais alimentos não podem ficar fora do menu para turbinar sua imunidade.

Coloque no cardápio

Getty Images
Imagem: Getty Images

Frutas cítricas
Laranja, limão e acerola, por exemplo, possuem alto teor de vitamina C, um potente antioxidante que ajuda a diminuir o dano celular, sendo benéfico para o sistema imunológico. No entanto, para obter esses benefícios, é necessário consumir a vitamina sempre --e não apenas quando já se está doente. Como a vitamina C "se perde" quando exposta a luz e o calor, é importante que a fruta seja consumida imediatamente após aberta, para não reduzir muito seu valor nutricional.

iStock
Imagem: iStock

Iogurte
A versão natural, feita apenas de leite e fermento lácteo, é fonte de micro-organismos que contribuem para o equilíbrio da microbiota intestinal. Isso auxilia o sistema imunológico na luta contra infecções e bactérias ruins. Outros alimentos fermentados, como chucrute e conservas artesanais também ajudam a balancear a flora intestinal. Além disso, são fontes de cálcio e vitamina D, que ativam as células que combatem às infecções intracelulares.

Getty Images
Imagem: Getty Images

Vegetais verde-escuros ou folhosos
De forma geral, são muito ricos em diversos minerais e vitaminas, como potássio, ácido fólico, magnésio, vitamina K, dentre outros. Couve, chicória e espinafre, por exemplo, também são fontes de fibras, que ajudam no funcionamento do intestino e na manutenção da microbiota intestinal, pois servem como "alimento" para as “bactérias boas” que colonizaram nosso intestino.

iStock
Imagem: iStock

Mel
Misturar o produto com o gengibre ou limão é importante para a prevenção de infecções de vias aéreas superiores, principalmente. Além de ser fonte de vitaminas, minerais e flavonoides (antioxidantes), o mel é bactericida e ajuda no combate a infecções. O alimento é alternativa para a vitamina de frutas, o leite, o cereal. Só consuma com moderação, pois ele é rico em carboidratos simples e, em excesso, pode engordar.

iStock
Imagem: iStock

Castanha-do-Pará
É fonte importante de selênio, um mineral antioxidante que neutraliza a ação de radicais livres, espécie de lixo produzido pelas células. Também é rica em vitamina E, outro antioxidante que previne o dano em membranas celulares. Apenas não exagere. O alimento é calórico e o excesso de selênio pode provocar intoxicação. Os nutricionistas recomendam comer uma castanha por dia. 

iStock
Imagem: iStock

Água
A boa hidratação do corpo é fundamental para manter a imunidade em alta. O organismo humano é composto em sua maior parte por água. Ela é essencial para que todas as reações bioquímicas ocorram perfeitamente nas células em especial quando ficamos doentes. Ingerir uma quantidade média de água, que varia de 1,5 litro a 2 litros por dia para pessoas normais, ou até mais, caso não se tenha restrições, é sempre bom para a saúde.

Veja também:

Tire do cardápio

iStock
Imagem: iStock

Gordura saturada
O nutriente provoca uma inflamação no organismo e, se consumido em excesso, pode enfraquecer o sistema imunológico. A gordura saturada está presente, por exemplo, no óleo de coco, no bacon e na carne bovina gorda (picanha, costela). 

iStock
Imagem: iStock

Alimentos processados
São ruins porque contêm grandes quantidades de aditivos químicos --tais como conservantes, corantes, aromatizantes e acidulantes, que prejudicam o sistema imunológico e privam o organismo de vitaminas e minerais. Melhor ir nos alimentos in natura.

Getty Images
Imagem: Getty Images

Açúcar
O alimento atrasa a recuperação do organismo e ainda aumenta a eliminação de minerais importantes para o corpo, como o magnésio e zinco. Esses nutrientes são essenciais para o sistema antioxidante, que é a linha de frente no combate à gripe.

Siga o VivaBem nas redes sociais
Facebook • Instagram • Youtube