menu
Topo

Como emagreci

Histórias inspiradoras de quem mudou a silhueta

"Comia escondido no quarto, mas venci compulsão alimentar e perdi 58 kg"

Arquivo pessoal
Imagem: Arquivo pessoal

Juliana Vaz

Colaboração para o VivaBem

21/06/2018 04h00

O servidor público Sérgio Silva Júnior, de 32 anos, devorava uma pizza sozinho e chegou a pesar 145 kg. Com a ajuda dos amigos, ele conseguiu controlar a dieta e se dedicar aos treinos. Veja como ele emagreceu:

"A tendência à obesidade é um fato na minha família. Sempre fui gordinho quando criança e, conforme crescia, acreditava que estava bem como era, mesmo após ultrapassar os 100 kg ainda na adolescência.

Pedia delivery no jantar quase todas as noites. Várias e várias vezes comia sem dividir nada com minha família. Mesmo sabendo que teria indigestão, eu comia pelo prazer. As porções eram sempre exageradas: para uma noite, pedia três lanches e mais o refrigerante. Cheguei a acabar com uma pizza grande inteira sozinho.

Arquivo pessoal
Imagem: Arquivo pessoal
Por fora, estava feliz. Era a figura engraçada da turma, sempre bem-humorado. Porém, no fundo batia uma frustração por não ser magro.

Dos 20 até praticamente os 30 anos, pesei mais de 100 kg. A cada virada de ano, achava que estava na hora de mudar de vida e prometia emagrecer, mas nunca concretizei isso. Sair com a turma era sinônimo de ver os amigos se dando bem e eu de canto.

Veja também:

Sou de Belém, no Pará, e quando mudei para São Paulo, em 2014, me tornei ainda mais relaxado, sedentário e meu peso aumentou. Até fiz várias dietas, mas eram aquelas restritivas em que você emagrece 15 kg e depois engorda 20 kg. Bastava sentir o gostinho de doce que abandonava o regime e me entregava novamente à má alimentação.

Até que em 2015, meses depois de terminar um relacionamento, retomei a "vida social" e decidi que iria emagrecer. Mas a guinada veio mesmo por conta de um projeto dos colegas de trabalho que começaram um desafio estilo o ‘Medida Certa’. No dia 23 de junho, quando a "competição começou", eu pesava exatos 145 kg, distribuídos em 1,83 m de altura.

De cara, me matriculei em uma academia e comecei a fazer dieta por conta própria: cortei fritura, refrigerante, diminui o álcool e o açúcar. Nos seis meses de desafio, perdi pouco mais que 30 kg. Estava com 115 kg no dia da pesagem final. Uma grande vitória! 

A motivação coletiva foi ótima. Vários colegas adotaram um estilo de vida mais saudável e, após a disputa, eu continuei firme com a meta de emagrecer

Em princípio, meu maior objetivo era sair da casa dos três dígitos e chegar ao menos a 99 kg. Cerca de nove meses depois, fiquei entediado da musculação e relaxei na dieta também. Engordei uns 7 kg e, quando vi as roupas novas ficando apertadas, me deu um estalo. Tinha ido tão longe, não me entregaria de novo.

Arquivo pessoal
Imagem: Arquivo pessoal
Conversei com amigos em busca de novas ideias de exercício e um deles me falou do crossfit. Explicou que a modalidade é dinâmica, que a cada dia há um estímulo diferente. Duvidei que conseguiria fazer os treinos, pois ainda estava muito pesado, mas decidi experimentar, em agosto de 2016.

O início foi penoso, tinha pouco condicionamento... Sou movido a desafios, encarei de frente e foi a melhor coisa que fiz: hoje, o crossfit é minha paixão. Acordo antes das seis da manhã felizão para treinar.

Deixei de pensar em números, foquei no que via no espelho e nas roupas que ficavam largas. Em certo momento, os resultados estagnaram e começou a bater o desânimo. Procurei uma nutricionista, que propôs uma dieta "tipo" a low  carb, que me permitia comer um chocolatinho e não tinha restrições drásticas.

Aprendi que cortar alimentos do cardápio é um erro e que carboidratos são aliados no ganho de massa magra

Durante meu processo de emagrecimento, uma amiga me incentivou a contar minha história em um perfil no Instagram, para inspirar outras pessoas. Não imaginava que isso poderia me fazer tão bem! Foi como se eu tivesse assumido com meus seguidores o compromisso de manter o foco nesse novo estilo. E a cada troca de mensagens de carinho tinha mais ânimo.

Arquivo pessoal
Imagem: Arquivo pessoal
Outro ganho incrível foi deixar o cigarro. Fumante desde os 17 anos, há cinco meses abandonei o hábito de uma só vez. Não pensei que seria tão fácil. Hoje, se passo ao lado de algum fumante, sinto aversão ao cheiro. 
Estou com 89 kg, 9% de gordura corporal e em busca de ganhar mais massa magra. Para isso, voltei a fazer musculação e mantenho também o crossfit.

Sigo firme no objetivo de ter uma vida saudável, de ser uma pessoa mais consciente das minhas escolhas e buscar uma versão sempre melhor de mim.

Siga o VivaBem nas redes sociais
Facebook • Instagram • Youtube