Topo

Saúde

Sintomas, prevenção e tratamentos para uma vida melhor

Gordura no fígado de Whindersson Nunes pode evoluir para câncer?

Divulgação/Instagram
O humorista está correndo e mudou os hábitos alimentares Imagem: Divulgação/Instagram

Priscila Carvalho

Do VivaBem, UOL

11/06/2018 13h32

O youtuber Whindersson Nunes usou sua conta no Instagram neste domingo (10) para alertar os internautas sobre a importância de cuidar da saúde após ser diagnosticado com gordura no fígado. “Fiz um exame e a doutora disse que eu tinha gordura no fígado e que podia evoluir para um câncer”, escreveu. “Comecei a correr há 43 dias”, complementou, mostrando uma foto sem camisa.


Além do problema de saúde, o humorista também decidiu mudar os hábitos alimentares e de saúde para perder 30 quilos e interpretar ele mesmo nos cinemas"Eu vou fazer eu em 2013. Eu vou ter que emagrecer 30 quilos. Ficar magrelão mesmo, aquele que aparece o osso. A gente vai tentar fazer", disse o youtuber mais acessado do Brasil no stories dele, em abril.

Sobrepeso influencia na esteatose hepática

O acúmulo de gordura no fígado, ou esteatose hepática, em longo prazo, pode levar a um processo inflamatório crônico, causando cirrose ou câncer. Como seu principal fator de risco é o sobrepeso e a obesidade, o tratamento geralmente envolve programas de emagrecimento, com a prescrição de dieta e exercícios.

No Brasil, o câncer de fígado é o sexto tipo mais letal. De acordo com o INCA, a taxa de mortalidade é de 4,33 pessoas por 100 habitantes. As descobertas apontam que devem ser feitos esforços para melhorar tanto a triagem de sinais precoces da doença quanto o gerenciamento do abuso de álcool.

Um estudo recente também mostrou que o consumo exagerado de carne vermelha processada também aumenta o risco de gordura no fígado. Os resultados mostraram que o alto consumo de carne vermelha e processada está associado à esteatose hepática e resistência à insulina, independentemente da ingestão de gordura saturada, de colesterol e de outros fatores de risco.

 Os jovens estão ficando doentes mais cedo

A falta de rotina para comer e o acesso fácil aos fast-food estão favorecendo para que os jovens fiquem sedentários e com diversas doenças. Além da gordura no fígado, problemas como diabetes e colesterol alto são cada vez mais frequentes, como explica Francisco Tostes, endócrino pela SBEM (Socidade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia). "Por causa da rotina mais acelerada, a alimentação saudável está sendo deixada de lado e a atividade física também", ressalta.

De acordo com Tostes, o melhor tratamento para esses problemas é investir na prevenção. "Adotar hábitos melhores é o ideal para evitar doenças no futuro. Não podemos achar natural que pessoas com menos de 30 anos fiquem doentes, só porque não se alimentam direito"

Novidades no tratamento 

Recentemente, em um novo estudo conduzido pela USP (Universidade de São Paulo), pesquisadores mostraram que o laser infravermelho pode ajudar a acelerar o processo de diminuição da gordura no fígado durante as atividades físicas.

Os participantes do estudo receberam orientações nutricionais e tiveram de evitar a ingestão de bebidas alcoólicas. Durante dois meses, três vezes por semana, dez voluntários realizaram uma hora de exercícios aeróbicos e musculação e, em seguida, passaram por uma sessão de dez minutos de aplicação de uma luz proveniente de quatro placas com 16 emissores de laser cada. As placas foram colocadas sobre o abdômen, quadríceps, os glúteos e bíceps, estimulando gasto de energia acumulada.

O resultado, publicado em janeiro no periódico Journal of Obesity & Weight Loss Therapy, mostrou que a ação do laser, em conjunto com a prática de exercícios e a educação nutricional, reduziu de 80% a 90% a mais das enzimas hepáticas responsáveis pelo metabolismo de várias ações do fígado, em relação aos voluntários que não usaram o laser.