menu
Topo

Como emagreci

Histórias inspiradoras de quem mudou a silhueta

Felipe perdeu 45 kg, virou nutrólogo e ajuda outras pessoas a emagrecer

Arquivo pessoal
Imagem: Arquivo pessoal

Thamires Andrade

Colaboração para o VivaBem

24/05/2018 04h00

Felipe Lemos, 33, viu o peso aumentar quando entrou na faculdade. Ele chegou aos 126 kg e só resolveu emagrecer quando escolheu uma residência focada na área de cirurgia plástica. Abaixo, o médico conta como transformou o corpo:

"Sempre fui gordinho. Na adolescência, dei uma emagrecida, mas voltei a engordar na época do cursinho pré-vestibular. Estava vivendo um período estressante e comia muito errado. Quando entrei na faculdade de medicina, só piorou. Ainda mais porque as aulas eram em período integral e eu tinha horários muito puxados. Estudava muito de madrugada e ficava a base de Coca-Cola e chocolate para ter mais energia. Sabia que estava engordando, mas não me incomodava com isso.

Arquivo pessoal
Imagem: Arquivo pessoal
No fundo, não tinha noção do quanto estava gordo. Cheguei a pesar 126 kg nesse período. Quando me formei, resolvi que faria residência em cirurgia plástica. Mas como estava muito gordo, pensei que não iria passar credibilidade e foi assim que resolvi emagrecer.

Foi então que comecei a estudar nutrologia, sobre dietas e até medicamentos. Fiquei encantado por esse campo e resolvi me especializar na área. Fui aplicando em mim os conceitos que aprendia e mudei meu estilo de vida totalmente. Foi aí que consegui ter sucesso.

Uma das primeiras coisas coloquei na cabeça foi a necessidade de treinar com frequência. Era muito sedentário e hoje malho todos os dias  

Na faculdade, até cheguei a participar de algumas competições de judô, mas treinava pouco. Quando resolvi emagrecer, comecei a correr e a atividade ao ar livre me estimulava. Minha principal meta foi correr 5 km seguidos, depois aumentei para 10 km e fui evoluindo a distância. Hoje, faço meio maratona (21,097 km). Também entrei na musculação para fortalecer as pernas. Como estava muito gordo, sentia pressão e precisava de fortalecimento para correr melhor. Quanto mais eu via a balança caindo, mais me animava para seguir em frente. 

Arquivo pessoal
Imagem: Arquivo pessoal

Claro que tudo isso foi associado a uma dieta. A que mais me adaptei foi a low  carb. Tive ótimos resultados. Fui aplicando tudo que aprendia em mim e fazia exames regularmente para saber se precisava de alguma suplementação.

No início, foi difícil cortar o carboidrato, que é um nutriente que todo mundo ama. A boca fica seca, com um gosto ruim e você sente dor de cabeça. Mas segui firme nesse primeiro mês e depois me adaptei bem. O importante é sempre ter acompanhamento para saber se está tudo bem com as vitaminas, nutrientes, hormônios, colesterol e glicose no organismo, pois não basta emagrecer sem saúde.

Não foi fácil mudar a alimentação, principalmente cortar o refrigerante. Para enganar um pouco o cérebro, tomava água com gás e limão

Também não comia legumes e fui aprendendo a gostar. Abobrinha, por exemplo, eu odiava, mas insisti e hoje adoro. Botei na cabeça que seria bom para minha saúde e para o meu emagrecimento e seguia firme.

Em um ano, emagreci 20 kg. E isso só foi possível porque estava muito focado. Eu me mantinha sempre na dieta. Ia em aniversário e comia antes de sair para não beliscar por lá. O máximo que comia era uma carne. Não tomava refri e nem atacava os brigadeiros.

Arquivo pessoal
Imagem: Arquivo pessoal
Depois de um tempo, comecei a me permitir uma refeição livre por semana --coisa que faço de vez em quando ainda hoje--, e aí eu comia pizza, hambúrguer e churrasco. Mas hoje se vou em uma hamburgueria, como o lanche sem o pão, porque tudo isso já virou rotina, está meio automático. Já sei o que eu posso comer na rua e não passo fome com a low  carb.

A balança, que marcava 126 kg, caiu para 81 kg depois que comecei a treinar e aderi ao low carb. Sem contar a mudança no percentual de gordura, que foi de 40% para 11%.

Hoje, sou nutrólogo e atendo pessoas que querem emagrecer, além de atletas amadores. Muita gente busca motivação em mim por saber que também consegui um grande resultado de perda de peso. A realidade é que não tem segredo: treino, dieta e foco. Não adianta só focar em um lado e deixar o resto de lado.