menu
Topo

Movimento

Inspiração pra fazer da atividade física um hábito

Abdominal hipopressivo: método usado por Gisele Bündchen define abdome?

iStock
A ginástica hipopressiva fortalece o abdome e evita problemas como dores nas costas Imagem: iStock

Daniel Navas

Colaboração para o VivaBem

18/05/2018 04h00

Encolher a barriga como se quisesse encostar o umbigo nas costas. Provavelmente, você já fez isso para sair bem naquela foto com os amigos na praia. Mas sabia que a tática, quando realizada do jeito certo e com orientação de um especialista, pode  fortalecer a musculatura do abdômen e até evitar problemas como dores nas costas? Pois é. 

Criado por Marcel Caufriez, fisioterapeuta belga e doutor em ciências da motricidade e readaptação pela Universidade Livre de Bruxelas (Bélgica), o método hipopressivo é um treino postural e respiratório, que gera uma diminuição da pressão das cavidades torácica, abdominal e pélvica.

A técnica tem dois objetivos distintos: o primeiro é terapêutico, para tratar disfunções corporais ginecológicas, como incontinência urinária, prolapso da bexiga e do útero. “O segundo é preventivo e voltado para o fitness, chamado ginástica abdominal hipopressiva, que se concentra na melhora da condição física”, esclarece Caufriez, em entrevista ao VivaBem

Veja também: 

Diversas famosas, como a modelo Gisele Bündchen, a apresentadora Eliana e a atriz Thais Fersoza usaram o método para recuperar a definição abdominal mais rapidamente depois da gravidez e evitar a diástase. A enfermidade ocorre pois durante a gestação os músculos abdominais se afastam para que o útero possa crescer. Porém, esse afrouxamento continua após o parto, o que pode deixar a barriga mais saliente e contribuir para o aumento de dores nas costas e na região torácica. 

Como funciona

O método hipopressivo trabalha a conscientização corporal. Na aula, a pessoa realiza exercícios de respiração e posturas específicas, com o objetivo de aperfeiçoar a técnica e aplicá-la em seu dia a dia. “Um verdadeiro exercício hipopressivo tem uma postura inicial, uma de transição (com uma certa ordem) e uma postura final. O que fazemos é um trabalho progressivo para ensinar a pessoa a trabalhar de modo 'automático', para que não tenha que pensar na hora de realizar o movimento. Dessa maneira, ela consegue administrar corretamente a ativação da massa muscular abdominal”, acrescenta Caufriez.

O personal trainer Alexandre Rebelo, especialista em método Hipropressivo RSF, explica como ajudou a apresentadora Eliana a fortalecer o abdômen e recuperar a forma física que tinha antes da gravidez. “Executamos os exercícios de uma a duas vezes por semana, buscando melhorar sua saúde e postura ao ativar principalmente a faixa abdominal, o que previne hérnias, fortalece o assoalho pélvico e diminui a pressão intra-abdominal”, conta o profissional. 

iStock
A ginástica abdominal hipopressiva tem diversas posturas, que devem ser ensinadas por um especialista Imagem: iStock

É possível ter um tanquinho?

A técnica fortalece os músculos transversos, oblíquos e reto do abdômen. Segundo Caufriez, é possível diminuir a faixa abdominal em até 8% do seu tamanho. Obviamente, você não vai ficar com uma barriga sarada se tiver grande acúmulo de gordura na região. Para acabar com os pneus e exibir seu tanquinho, uma alimentação adequada é essencial.

Além da diminuição da diástase e do abdômen mais fino e forte, o método hipopressivo melhora o tônus do assoalho pélvico, que tem fatores importantes na prevenção da queda de órgãos internos. “Outra vantagem é que a técnica aumenta a resistência física, favorece o retorno venoso e linfático do corpo, melhora a flexibilidade e a mobilidade e, sobretudo, evita problemas estruturais que podem limitar o treinamento ou competição esportiva”, analisa o fisioterapeuta.

Nem todos podem fazer

Apesar dos diversos benefícios, algumas pessoas não devem realizar os abdominais hipopressivos. A começar pelas grávidas, isso porque não é possível prever se a prática iniciaria contrações do útero, desencadearia um aborto ou parto prematuro. “Pessoas com hipertensão também não devem seguir o método, já que existe uma elevação da pressão durante a técnica que demora para normalizar”, alerta Nadjara Silva Viana, professora de educação física da academia Bodytech, em Belo Horizonte, com certificação em Hypopressive Therapy and Fitness. Portanto, procure um profissional habilitado para saber se você pode praticar o método.

VIVABEM NAS REDES SOCIAIS
Facebook • Instagram • YouTube