menu
Topo

Equilíbrio

Cuidar da mente para uma vida mais harmônica

"Cheguei no meu limite", desabafa Armandinho sobre uso de smartphones

Divulgação
Cantor Armandinho afirmou ser viciado em celular e anunciou que ficará um tempo longe do aparelho Imagem: Divulgação

Do VivaBem, em São Paulo

16/05/2018 14h59

O cantor Armandinho surpreendeu muitos fãs ao desabafar na internet sobre não conseguir desgrudar no celular. Mesmo com cara de quem segue uma vida tranquila e desapegada de tecnologias, o cantor afirmou estar viciado e sentindo que chegou no seu limite.

Em uma publicação no Instagram, Armandinho conta: “Meus olhos foram destruídos, minha ansiedade piorou. E assim como o álcool na minha vida, o Smartphone me destrói e faz com que ao invés de estar escrevendo e tocando violão, esteja usando meu tempo criativo para imaginar sentimentos e julgar coisas que nem sempre são reais na vida dos outros”.

O jeito que o cantor adotou para conseguir ficar longe do aparelho por um tempo foi comprar um celular extremamente antigo e que não tem internet. “Sou Viciado em Smartphone. Não quero mais. “Não tenho mais WhatsApp”, mandem mensagens SMS. Valeu”, escreve no fim de sua publicação com a foto do aparelho antigo que começou a usar.

É importante sair um do celular um pouco?

Dan Josua, psicólogo e blogueiro do VivaBem, afirma que desligar um pouco da tela pode ser importante.

Segundo ele, uma pesquisa importante com adolescentes apontou que o aumento de depressão, ansiedade e tendências suicidas parece estar relacionado ao aumento do uso de mídias sociais nos celulares (especialmente em meninas).

Outra pesquisa, um experimento com mais de 1.500 pessoas na Dinamarca, mostra que dar uma semana de pausa no Facebook tem impacto positivo no humor das pessoas. Ou seja, quem deixa de usar mídia social por uma semana se sente mais feliz do que as pessoas que continuam acessando o Facebook normalmente.

É claro que não podemos negar as vantagens da internet, de ter acesso ao mundo todo com facilidade, conseguir conversar com pessoas na Austrália em segundos e ver notícias da Síria ao vivo.

Mas é preciso assumir que essa facilidade e o amplo conteúdo também parece nos afastar da vida real e das pessoas que estão na nossa frente.

Quem nunca passou por um momento em que estava falando e viu seu colega no celular sem prestar atenção? O hábito está virando comum, mas não é nada bom, limita as conversas, diminui as trocas.

“No lugar das relações de carne e osso, de sorrisos e lágrimas, as mídias sociais nos expõem diariamente a um coquetel de conquistas. Todo mundo parece feliz o tempo todo no Facebook. Mesmo sabendo que a tela do celular não é um retrato preciso de ninguém, sofremos os efeitos de ver milhares de vidas perfeitas, enquanto as nossas são cheias de dores e fracassos”, concluiu Josua.

Conclusão? Não precisa comprar um celular antigo como o Armandinho, mas pode ser bom deixar o celular em casa de fim de semana e viver o momento. 

VIVABEM NAS REDES SOCIAIS
Facebook • Instagram • YouTube