menu
Topo

Saúde

Sintomas, prevenção e tratamentos para uma vida melhor

A crise econômica pode afetar seu sono; os mais ricos dormem melhor

Getty Images
Imagem: Getty Images

Maria Júlia Marques

Do VivaBem, em São Paulo

12/03/2018 20h14

Ter um sono de qualidade pode parecer algo fácil, mas não é tão simples assim. Além dos fatores físicos --que incluem se você ronca ou não, por exemplo -- muitos fatores externos podem influenciar no momento de colocar a cabeça no travesseiro e descansar.

Quer um exemplo simples disso? A falta de dinheiro. Uma pesquisa feita pelo Datafolha, e publicada no jornal Folha de S. Paulo nesta segunda-feira (12), mostrou que a crise econômica no Brasil e o aumento do desemprego estão na raiz da piora do sono. E o dado faz todo sentido. 

Veja também:

“Para dormir, você precisa relaxar, não ficar pensando em problemas, conseguir descansar para iniciar o sono. Uma pessoa estressada, angustiada, preocupada com desemprego, contas para pagar, escola dos filhos, não consegue desligar essa chave no cérebro e afeta a qualidade do sono”, diz Mario Louzã, psiquiatra do Instituto de Psiquiatria do Hospital das Clínicas da USP (Universidade de São Paulo).

Quem está ansioso, muito tenso e sem conseguir relaxar pode sofrer de insônia proximal, ou seja, não consegue iniciar o sono, fica virando na cama sem pregar o olho, pensando no que precisa fazer da vida, de acordo com Fabio Porto, neurologista do Hospital das Clínicas.

Além disso, o estresse também pode causar a insônia terminal, que é quando a pessoa até consegue dormir, mas acorda cedo ou até de madrugada. Aí, lembra dos problemas que precisa resolver e não consegue mais descansar.

Seu saldo bancário importa

A pesquisa da Datafolha mostrou ainda uma correlação entre o nível socioeconômico e a qualidade de sono. Nos resultados, o descanso é melhor para quem tem curso superior e para os mais ricos.

Infelizmente, a qualidade do sono é uma resposta direta da qualidade de vida, e existem vários fatores que ilustram as diferenças entre mais ricos e mais pobres.

Por exemplo, é recorrente que o trabalhador de baixa renda gaste mais tempo do seu dia no trajeto entre o trabalho e sua residência. Aí, além de perder horas preciosas em que poderia estar em casa, começando a relaxar, ele pode se estressar com o trânsito ou com o transporte público lotado e que demora para passar...

“Ainda há quem precise fazer jornada dupla, ter mais de um trabalho, sair de casa de madrugada para chegar no emprego sem atrasos... Todo esse esforço cansa o corpo e a mente, e pode causar distúrbios na regulação do sono”, explica Porto.

Até detalhes como um colchão mais macio e travesseiro apropriado influenciam a qualidade de sono e podem prejudicar o relaxamento. "Tem estudos que mostram que as condições de onde você mora também afetam o sono. Muito barulho, por exemplo, prejudica. Também é importante ter uma temperatura adequada, para não passar muito frio nem muito calor", afirma Luiz Scocca, psiquiatra membro da Associação Brasileira de Psiquiatria. 

E pode virar um ciclo: o ansioso fica com insônia, a insônia o deixa mais irritado, ele segue sem dormir direito, e acorda mais desconfortável ainda. “Assim, você acaba mexendo com a sua cabeça, não descansa, não fixa novas memórias e até tem a capacidade de buscar soluções para os problemas reduzida. Dificultando a vida”, completa Porto.

Como melhorar o sono

Para tentar ter bons sonhos e dormir bem, você pode seguir algumas regrinhas simples, uma vez que a crise econômica e o desemprego são fatores que não temos como controlar. 

“Muita gente tem preocupações financeiras com a crise, mexe com a gente. É preciso buscar fugas para as angústias, relaxar, ter bons pensamentos, buscar lazer, nem que seja dar uma volta no bairro”, aconselha Scocca. “E lembre-se de não se cobrar ao deitar. De noite nada vai ser mudado, você não vai resolver problema nenhum. A noite é para dormir, amanhã será outro dia e você tem que estar inteiro para buscar seus sonhos”, completa.

Recomendações para dormir melhor: 

  • Aprenda a descansar; conseguir relaxar reduz o estresse e melhora a motivação e clareza mental.
  • Ligue o ventilador; um clima mais fresco, entre 16 °C e 20 °C, é o melhor para iniciar o sono.
  • Tente meditar; o ato melhora a qualidade de sono nos adultos e reduz preocupações.
  • Tome um copo de leite; para estimular a melatonina, hormônio que induz ao sono.
  • Só deite quando realmente for dormir; acostume sua cabeça ao fato de que cama é sinônimo de sono (e não de celular).
  • Coma algo docinho; pode reduzir o estresse e ajudar no descanso.

SIGA O VIVABEM NAS REDES SOCIAIS

Facebook: https://www.facebook.com/VivaBemUOL/
Instagram: https://www.instagram.com/vivabemuol/
Inscreva-se no nosso canal no YouTube: http://goo.gl/TXjFAy