menu

Topo

Alimentação

Ideias e informações para você comer melhor


Alimentação

Seu filho odeia vegetais? Genética influencia na preferência das crianças

iStock
Imagem: iStock

Do VivaBem, em São Paulo

24/02/2018 18h38

Quando seu filho te pede um lanchinho, ele quer biscoitos ou uma fruta? Um novo estudo, feito pela Universidade de Guelph, no Canadá, afirma que a escolha de snacks esta ligada à genética.

Os cientistas investigaram se as variantes genéticas nos mecanismos responsáveis pelo gosto influenciam nas escolhas de lanches das crianças em idade pré-escolar. Estas variantes podem se dividir em três tipos: a preferência por doces, a sensibilidade ao sabor de gordura e a aversão aos vegetais e folhas amargas.

Veja também:

A resposta? Quase 80% dos voluntários tinham um desses fatores, o que faz com que haja preferência por lanches mais pobres -nutricionalmente falando.

"As crianças estão comendo muito mais snacks agora do que costumavam, e pensamos em observar como a genética pode estar relacionada ao comportamento de querer lanchar, o que pode nos dar respostas sobre o aumento da obesidade infantil", explicou Elie Chamoun, líder da pesquisa.

A pesquisa, publicada na revista Nutrients, rastreou as dietas de quase 50 crianças e descobriu que um terço das dietas infantis tinha lanchinhos. Também foram feitos testes genéticos na saliva dos participantes para determinas o perfil de gosto genético de cada um.

Doces

As crianças com genes relacionados a preferência de gosto doce, adivinhem só, comiam lanches com muito mais calorias de açúcar. Além disso, ingeriam os snacks principalmente durante a noite.

"É provável que essas crianças tenham comido mais açúcar de noite por ser o período que estão em casa e têm mais acesso aos alimentos com alto teor de açúcar", disse Chamoun.

Gordura

Já as crianças com variante genética relacionada à sensibilidade ao sabor da gordura, escolhiam lanches que davam mais energia. As pessoas com essa variante genética têm baixa sensibilidade oral à gordura e, portanto, consomem alimentos mais gordurosos sem nem notar.

"Lanches de alta densidade de energia, como biscoitos com muito açúcar e gordura, têm maior número de calorias por peso. São os que você quer evitar", aconselhou Chamoun.

Sem vegetais

Além disso, as voluntárias com variante genética relacionada a evitar vegetais amargos também consumiram lanchinhos com alta densidade de energia. "Estão substituindo aqueles vegetais saudáveis por lanches não saudáveis, estão evitando os saudáveis".

Informação pode enriquecer a dieta

Estabelecendo uma ligação sólida entre genética e sabor, os cientistas podem criar testes que ajudarão os pais a descobrir a variante genética de seus filhos. Assim, as famílias compreendem como seus filhos assimilam os gostos e adaptam a dieta para melhores escolhas nutricionais.

Se seu filho tem mais desejo por alimentos doces, devido à variante genética, você terá que por limite e reduzi a acessibilidade a esses snacks na rotina, por exemplo.

SIGA O VIVABEM NAS REDES SOCIAIS

Facebook: https://www.facebook.com/VivaBemUOL/
Instagram: https://www.instagram.com/vivabemuol/
Inscreva-se no nosso canal no YouTube: http://goo.gl/TXjFAy