Saúde

Sintomas, prevenção e tratamentos para uma vida melhor

Pênis torto indica problema de saúde? Atrapalha o sexo? Dá para endireitar?

iStock
Imagem: iStock

Maria Júlia Marques

Do VivaBem, em São Paulo

16/01/2018 04h00

Você olha para baixo e pensa: “Meu pênis está sempre apontado para a direita. Será que é normal?” Calma, uma pequena curvatura no órgão é comum e não é sinal de que há algo errado. Os médicos afirmam que raro mesmo é ter alguém com o colega 100% reto. Só é preciso se preocupar quando dores aparecerem.

Para não ficar neurótico, tire algumas dúvidas sobre o que é normal e o que levanta alertas.

Veja também:

Quando tenho que me preocupar com a curvatura do pênis?

Não precisa esquentar a cabeça se ele tiver uma leve inclinação para a direita, para a esquerda, para cima ou para baixo. Se você não sente dores no pênis, está tudo certo. Uma curvatura de até 25 graus é considerada comum, não interfere na funcionalidade do pênis. Mais que isso pode dificultar a penetração na hora do sexo e trazer dores tanto para o homem quanto para a parceira.

O que deixa torto?

Se o órgão fizer uma curva bem acentuada pode ser curvatura peniana congênita, que é quando há uma má formação de nascença. A segunda hipótese é a doença de Peyronie, adquirida com acúmulo de microlesões causadas durante o sexo, que muitas vezes a pessoa nem percebe. Se a curvatura for pequena, é apenas o formato do corpo, tem que se aceitar assim. 

O lado que você escolhe na cueca afeta a direção?

Você não precisa fazer um calendário para se lembrar de que lado deixou o pênis na cueca e revezar dia sim, dia não. O jeito que seu colega fica não influencia em nada a curvatura, esse mito não tem fundamento científico. Faz parte da anatomia do órgão conseguir ficar para ambos os lados e o homem deve escolher o mais confortável.

iStock
Imagem: iStock

Não ter um pênis reto afeta o sexo?

Quando a alteração no formato do pênis é discreta não afeta a transa e nem as chances de orgasmo do homem e da mulher. O problema é que se o órgão for muito encurvado dificulta anatomicamente a penetração e pode inviabilizar a vida sexual. Em casos graves a curva pode afetar até a ereção. O pênis fica ereto quando a circulação sanguínea aumenta na região e se concentra no órgão, com a curvatura pode haver dificuldade de prender o sangue e a ereção é comprometida.

A falta de centralização prejudica o sistema urinário?

Fica mais difícil mirar na privada para fazer xixi, mas é raro afetar o funcionamento do sistema urinário. É possível que haja alguma deformidade em casos de curvatura peniana congênita.

Tem idade para a curvatura aparecer?

É mais comum que os homens busquem urologistas na fase adulta, por volta dos 40 anos. Normalmente, pelo número de microlesões acumuladas, mas não existe uma regra. A curvatura pode aparecer em qualquer momento da vida. Só é preciso ficar atento para ver se ela é contínua e procurar ajuda caso fique acentuada.

iStock
Imagem: iStock

Existem exercícios ou tratamento para “desentortar”?

É bom deixar claro que se não há incômodo não é preciso intervir. Mas pênis que nasce torto pode se endireitar. Ainda não há consenso sobre qual o melhor momento para o tratamento, se no início ou após a curvatura se estabelecer. E as técnicas variam de acordo com o nível do problema e da estratégia médica. Podem ser usados remédios anti-inflamatórios, medicações injetáveis, próteses ou cirurgias.

As cirurgias mudam o tamanho do pênis?

SIM! O pênis pode ficar maior ou menor, dependendo da abordagem. As cirurgias de encurtamento acontecem da seguinte forma: para endireitar o pênis o médico “puxa e faz uma prega” do lado contrário à curva, como se estivesse levantando o corpo do órgão. Já em casos de alongamento são usados enxertos: o médico adiciona tecido ao lado curvado para endireitar o pênis.

Fontes: os urologistas Flavio Trigo, presidente da SBU (Sociedade Brasileira de Urologia) em São Paulo, Paulo Roberto Salustiano da SBU no Rio de Janeiro, e Ricardo Marcondes de Mattos, do Hospital São Luiz, em São Paulo.

SIGA O VIVABEM NAS REDES SOCIAIS

Facebook: https://www.facebook.com/VivaBemUOL/
Instagram: https://www.instagram.com/vivabemuol/
Inscreva-se no nosso canal no YouTube: http://goo.gl/TXjFAy

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Blog da Lúcia Helena
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Blog da Adriana Vilarinho
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
AFP
do UOL
Cintia Cercato
Estilo
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Blog da Lúcia Helena
do UOL
VivaBem
do UOL
do UOL
do UOL
BBC
do UOL
do UOL
Blog do Maurício de Souza Lima
do UOL
BBC
do UOL
BBC
do UOL
Blog da Lúcia Helena
do UOL
Topo