Topo

Saúde

Sintomas, prevenção e tratamentos para uma vida melhor

USP cria pomada que promete secar feridas labiais de herpes em dois dias

iStock
Imagem: iStock

Do VivaBem

11/01/2018 11h46

Pesquisadores das Faculdades de Odontologia e Farmácia da USP de Ribeirão Preto, em São Paulo, desenvolveram uma nova pomada que promete secar as feridas do herpes tipo 1 em, no máximo, dois dias.

O co-autor do estudo Vinícius Pedrazzi afirmou que o produto acelera o tempo de cicatrização, além de também ser capaz de evitar a reincidência da doença. “Os medicamentos à venda hoje demoram de cinco a 10 dias para terem resultado, enquanto nós conseguimos melhora boa em 24 a 48h. Um avanço imenso”, disse ele. “Como desfecho secundário, as pessoas que testaram a pomada ainda ficaram semanas ou até meses sem reincidência.”

Leia também:

De acordo com Pedrazzi, a ideia do produto surgiu após ele realizar uma consulta, anos atrás, para implantar uma prótese ortodôntica em uma mulher que tinha herpes na boca. Para evitar que a paciente sentisse incomodo, ele aplicou um anestésico.

Cerca de seis horas depois, a paciente ligou para o consultório de Pedrazzi e contou que as feridas haviam desaparecido. A resposta ao medicamento fez com que o pesquisador resolvesse se aprofundar na doença e, em conjunto com o professor Oswaldo de Freitas, desenvolvesse um gel à base do anestésico.

Com o tempo, outros voluntários testaram o produto e afirmaram que há um processo de cura e cicatrização em poucas horas. Além de não ter sido notado nenhum efeito colateral.

iStock
Nova pomada em gel promete cicatrizar feridas causadas pelo herpes em até dois dias Imagem: iStock

Produto ainda não tem data para chegar ao mercado

Causado pelo vírus herpes simples, o herpes tipo 1 atinge 90% dos brasileiros. Quando a imunidade do indivíduo fica baixa, o vírus se manifesta e aparecem em forma de bolhas no lábio e na boca, vermelhidão e ardência.

Pelo fato de a doença não ter cura, seu tratamento é apenas sintomático, aliviando os sintomas em até 10 dias. “Contudo, após fazermos um questionário com quem convive com a doença, percebemos que a demora com que as feridas desaparecem e o aspecto branco dos produtos comuns atrapalham a vida dessas pessoas”, disse Pedrazzi.

O pesquisador acredita que a rapidez com que a nova pomada cicatriza as feridas é uma vantagem que facilita a futura venda do produto no mercado. Além disso, o aspecto de gel deixa o medicamento incolor e faz com que ele seque em até cinco minutos, diferente dos cremes brancos à venda nas farmácias.

Segundo o pesquisador, a equipe vai patentear a invenção e uma empresa já está interessada na pomada, mas ainda não há uma data para sua venda no mercado.

SIGA O VIVABEM NAS REDES SOCIAIS

Facebook: https://www.facebook.com/VivaBemUOL/
Instagram: https://www.instagram.com/vivabemuol/
Inscreva-se no nosso canal no YouTube: http://goo.gl/TXjFAy