menu
Topo

Saúde

Sintomas, prevenção e tratamentos para uma vida melhor

Ivete Sangalo revela ter melasma: entenda as manchas que surgem na gravidez

Reprodução/Instagram
Imagem: Reprodução/Instagram

Maria Júlia Marques

Do VivaBem, em São Paulo

09/01/2018 19h54

Ivete Sangalo está exibindo o barrigão da gravidez e não esconde de seus internautas os perrengues que a fase pode trazer. Em seu Instagram, a rainha do carnaval comentou como sua barriga já estava enorme e contou que algumas manchas escuras surgiram em sua pele com a gestação.

“Esse aplicativo tira todas as minhas manchas de progesterona [no vídeo]. Estou procurando um aplicativo que tire minhas manchas [de verdade], mas não existe essa possibilidade”, disse em seu vídeo.

Veja também: 

O incômodo de Ivete tem nome: melasma. A condição se caracteriza pelo surgimento de manchas escuras na pele, principalmente nas maçãs do rosto, testa, nariz e no buço, mas também podem aparecer manchinhas por outras partes do corpo, como braços, pescoço e colo.

Entenda melhor a doença

O que acontece na pele de quem tem melasma é um depósito exagerado de melanina, pigmento que dá cor escura para nossa pele. Os responsáveis por produzir a melanina são os melanócitos. Eles são estimulados por fatores genéticos, hormônios ou pelo sol e, se sofrerem estímulos exagerados, criam depósitos intensos de melanina, o que costumamos chamar de manchas.

As manchas são escuras, com formatos irregulares, porém bem definidos. É comum que apareçam sempre em locais fixos. Portanto fique sempre atento e proteja bem a região em que uma mancha já deu as caras.

Só grávidas têm melasma?

Reprodução/ Instagram
Grávida, Ivete Sangalo reclama de manchinhas na pele Imagem: Reprodução/ Instagram
Todo mundo pode ter melasma. Porém, ele é mais comum em mulheres com idade entre 20 e 40 anos. As grávidas, que recebem fortes estímulos de hormônios como o estrogênio e a progesterona, acabam se tornando um grande alvo da doença. A gestação deixa os melanócitos sensíveis, uma prova é que é possível notar o escurecimento de outras partes do corpo, como mamilos e axilas.

Mulheres que tomam pílula anticoncepcional também estão mais propensas a doença, uma vez que o remédio mexe com a regulação hormonal.

Peles mais escuras ficam mais vulneráveis ao melasma, já que por natureza produzem mais melanina e possuem melanócitos mais ativos.

Pode tomar sol com a mancha?

Os médicos afirmam que a exposição ao sol estimula os melanócitos. Por isso, protetor solar é obrigatório como prevenção. Quem tem melasma sempre terá que cuidar com carinho da pele e usar filtro solar até em dias de chuva.

É importante saber que as manchas não aumentam o risco ou estão relacionadas a casos de câncer de pele. O problema aparece ao tomar sol, não ao ter melasma.

Para tratar a doença é preciso analisar se as manchas são superficiais ou mais profundas.

Em casos mais superficiais é possível seguir um tratamento menos invasivo com uso de cremes. Quando as manchas são profundas, pode ser indicado pelo dermatologista sessões de laser ou peeling.

Fontes: Caio Lamunier, dermatologista do Hospital das Clínicas de São Paulo; e Beatriz Pereira Fabi, dermatologista da Clínica Genics e da Sociedade Brasileira de Dermatoogia.