Longevidade

Práticas e atitudes para uma vida longa e saudável

Quais são os alimentos indispensáveis no cardápio do idoso

iStock
Imagem: iStock

Por Gabriela Guimarães e Carolina Prado

Colaboração para o VivaBem

07/01/2018 04h10

A dieta do idoso deve favorecer a manutenção da massa muscular, além de ajudar a prevenir doenças ou complicações relacionadas ao diabetes, à hipertensão, à osteoporose e ao câncer, entre outras ameaças. A seguir, especialistas contam o que não pode faltar no prato para que as necessidades nutricionais típicas da fase sejam atendidas.

É importante ressaltar que todos os grupos de alimentos devem entrar no cardápio do idoso. “Nas refeições principais, o ideal é que 50% do prato seja preenchido por arroz e feijão (proteína vegetal e carboidratos) e 25% com proteína animal (carne vermelha, branca ou peixes). Os outros 25% devem conter vegetais (verduras e legumes) e fontes de micronutrientes como o cálcio, presente no brócolis”, recomenda Weruska Barrios, nutricionista do hospital Beneficência Portuguesa de São Paulo. 

Leia também:

Alimentos que não podem faltar na mesa:

Frutas e legumes

iStock
Imagem: iStock
Um idoso saudável pode consumir três porções de frutas e duas porções de legumes e verduras por dia e, assim, garantir um bom aporte de substâncias antioxidantes – que evitam a degeneração celular e o envelhecimento precoce --, além de fibras, vitaminas e minerais importantes para funcionamento do organismo. Os vegetais verde escuros, como couve, brócolis, escarola e espinafre, são ricos em vitamina A, ajudam a prevenir e combater problemas de memória. Também são boas fontes de cálcio, que evita problemas como a osteopenia e a osteoporose.

Já as frutas cítricas, a exemplo de laranja, limão e abacaxi, fortalecem o sistema imunológico, minimizando, principalmente, o risco de infecções. Também evitam o envelhecimento precoce e favorecem a cicatrização, graças à quantidade de vitamina C que contêm.

Frutas vermelhas e roxas -- goiaba, melancia e uva entre elas -- possuem compostos como licopeno, polifenóis e resveratrol, que vão ajudar a blindar o coração, além de prevenir câncer de próstata, hipertensão e doenças circulatórias.

Fontes de gorduras boas, as frutas oleaginosas, como castanha do pará, nozes e amêndoas, também ajudam a proteger o coração. Mas precisam ser consumidas com moderação. No caso da castanha, por exemplo, a recomendação dos especialistas é não exceder duas unidades por dia.

Leite e derivados desnatados 

iStock
Imagem: iStock
São ricos em cálcio que, além de contribuir para a saúde dos ossos, auxilia no controle da pressão arterial e no funcionamento do sistema cardíaco. Também são fontes de proteínas.

A indicação dos especialistas é consumir iogurte, queijo minas ou mesmo vitamina de leite batido com alguma fruta, preferencialmente no café da manhã e nos lanches.

Carnes vermelhas, grão de bico, lentilha e feijão

Getty Images
Imagem: Getty Images
Devem ser consumidos nas refeições principais, pois oferecem ao organismo do idoso um bom aporte de ferro, que previne a anemia. A falta de ferro provoca uma frequente sensação de cansaço, dores de cabeça e, em casos mais graves, pode interferir nas habilidades cognitivas e psicomotoras.

Esses alimentos também ajudam na manutenção da massa magra, uma vez que são fontes de proteínas. O que é imprescindível, já que, com o avançar da idade, há uma perda muscular importante.

O consumo de carne garante, ainda, a ingestão de zinco, mineral que fortalece o sistema imunológico e beneficia a cicatrização. Porém, o ideal é ficar com os cortes magros, para não ingerir gordura demais.

Farelo de aveia

Getty Images
Imagem: Getty Images
Tem um composto denominado B-glucana, que auxilia no controle da glicose, na redução do colesterol e é reconhecida por atuar na prevenção do câncer de cólon. Por ser rica em fibra, aumenta a sensação de saciedade, colaborando para a manutenção do peso, além de dar uma força extra ao intestino. Idosos saudáveis podem consumir 1 a 2 colheres (sopa) do farelo por dia, acompanhado de frutas, leite, ou como ingrediente de tortas, pães e bolos.

Peixes como salmão, atum e arenque

Getty Images
Imagem: Getty Images
Consumir 1 filé médio de um peixe rico em ômega 3, 1 a 2 vezes na semana, ajuda a manter a saúde em dia na terceira idade. Isso porque essa substância atua como anti-inflamatória, auxiliando na prevenção e no tratamento de doenças como diabetes, dislipidemias, artrites, esteatose, entre outras patologias.

Fontes: Andrea Pereira, médica nutróloga do Hospital Israelita Albert Einstein. Rosangela A. A. Ginotti Pires, médica especialista em Nutrição do Cejam (Centro de Estudos e Pesquisas Dr. João Amorim). Regiane Aparecida dos Santos Albuquerque, nutricionista da Universidade Federal de São Paulo. Carlos Roberto Massella, geriatra do Hospital Villa-Lobos, da Rede D’Or São Luiz. Weruska Barrios, nutricionista da Beneficência Portuguesa. Cristiane Carius, médica especialista em suporte nutricional.

SIGA O VIVABEM NAS REDES SOCIAIS
Facebook:
https://www.facebook.com/VivaBemUOL/
Instagram: https://www.instagram.com/vivabemuol/
Inscreva-se no nosso canal no YouTube: http://goo.gl/TXjFAy

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

do UOL
do UOL
EFE
do UOL
do UOL
BBC
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
BBC
BBC
Longevidade
VivaBem
do UOL
do UOL
BBC
do UOL
do UOL
Longevidade
do UOL
VivaBem
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Estilo
do UOL
do UOL
do UOL
Folha de S.Paulo
do UOL
do UOL
VivaBem
Estilo
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Estilo
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Topo