Topo

Equilíbrio

Cuidar da mente para uma vida mais harmônica

Massagem vai além do relaxamento e auxilia no tratamento de doenças

Getty Images
massagem Imagem: Getty Images

Por Letícia Rós e Carolina Prado

Colaboração para o VivaBem

06/01/2018 04h05

Para quem acredita que a massagem serve apenas para aliviar momentaneamente a dor nas costas, uma boa notícia: a técnica milenar é usada para ajudar no tratamento de vários problemas físicos e psicológicos que afetam diretamente a saúde. Você pode sentir uma melhora já na primeira sessão, mas o ideal é realizar massagens de uma a duas vezes por semana. As sessões variam conforme o objetivo e a técnica usada mas, em média, as sessões duram de 30 a 50 minutos.

Múltiplas aplicações

Além de ser um excelente coadjuvante no tratamento de problemas físicos e mentais, a massagem proporciona sensação de bem-estar, melhora a aparência e a autoestima. “A massagem alivia a tensão muscular, ajuda no controle do estresse, da ansiedade e acelera a recuperação no pós-operatório. Também tem função benéfica na diminuição da pressão arterial e proporciona um sono mais reparador”, diz a fisioterapeuta Evelyn Regina Couto, supervisora do Setor de Fisioterapia do Hospital de Clínicas da Unicamp.

Leia também:

Mais qualidade de vida

Por meio de vários mecanismos fisiológicos, a massagem melhora consideravelmente a qualidade de vida. Em primeiro lugar, o toque provoca analgesia, que é a redução ou eliminação da dor, o que, por si só, já deixa qualquer um menos ansioso e agitado. Durante a sessão, o corpo libera serotonina e endorfina, substâncias que ajudam a combater os incômodos físicos, proporcionam sensação de bem-estar e melhoram o humor.

A massagem também promove a redução do nível de cortisol, o hormônio do estresse, que, quando em níveis elevados, causa insônia, irritação e ansiedade. “Um outro efeito benéfico da massagem é a liberação de histamina, substância vasodilatadora que melhora a circulação e o fluxo linfático, estimulando o sistema imunológico a renovar as células de defesa e aumentando, assim, a imunidade”, afirma Luciana C. Martins, fisioterapeuta e professora da faculdade de Fisioterapia da Universidade Anhembi Morumbi.

Eficaz na prevenção de doenças

A massagem pode ser uma alternativa para prevenir doenças. As diversas técnicas de massagem ajudam a evitar problemas de saúde como enxaqueca, dores no corpo, fibromialgia, ansiedade, TPM, entre outros distúrbios. A massagem pode, ainda, auxiliar no controle das emoções, fator decisivo para que doenças como a psoríase e a hipertensão, por exemplo, não sejam agravadas. “Quanto mais feliz a pessoa for, melhores serão as respostas do organismo a qualquer tipo de agressão. E a massagem propicia uma sensação de relaxamento e bem-estar, que melhora as condições emocionais, ajudando diretamente o sistema imunológico”, afirma o massoterapeuta Juliano Ferraz.

Menos medicamentos

Os pesquisadores da Universidade de McMaster, no Canadá, descobriram que apenas uma massagem de dez minutos de duração é capaz de reduzir a inflamação nos músculos. Eles provaram que durante a sessão alguns sensores bioquímicos foram acionados para enviar ao cérebro sinais de que as fibras musculares não estavam mais inflamadas, mesmo sem o uso de remédios. “As compressões e fricções do corpo são capazes de reduzir processos inflamatórios. Por isso, é possível dispensar os medicamentos em alguns casos específicos, de dores de origem muscular, estresse, ansiedade, fibromialgia, cefaleias de origem tensional, entre outros. Mas sempre com orientação médica,”, diz Daniela Sinatura Silva Ribeiro, fisioterapeuta dermato-funcional.

Principais técnicas

  • Shiatsu: de origem chinesa, tem como objetivo atingir os pontos dos meridianos, que são os canais de energia que percorrem o corpo. Proporciona bem-estar, ajuda a combater a insônia e a ansiedade, melhora a circulação sanguínea e alivia as dores nas costas causadas pela má postura.
  • Relaxante: a técnica é aplicada com movimentos suaves, contínuos e ritmados, utilizando apenas as mãos e os óleos vegetais, que facilitam a execução da massagem. O objetivo é soltar a musculatura do corpo e estimular a produção de hormônios que causam o relaxamento. Indicada para combater ansiedade, depressão, insônia, dores musculares, melhorar o sistema imunológico e a circulação, entre outros.
  • Drenagem linfática: tipo de massagem que auxilia na eliminação das toxinas do corpo e na remoção de resíduos tóxicos depositados nos músculos, diminuindo o inchaço. Ajuda também  no aumento do tônus muscular e hidrata, deixando a pele mais bonita e macia.
  • Reflexologia: usando os dedos e os nós das mãos, o terapeuta promove o relaxamento, pressionando determinadas áreas das mãos e dos pés, ligadas a cada um dos órgãos. Desse modo, a energia circula melhor, o sistema nervoso se reequilibra, colaborando para reduzir o estresse e a dor.
  • Do-in: nessa massagem, é preciso pressionar os pontos utilizados na acupuntura. É uma prática simples, que pode dar grandes resultados quando feita corretamente. Entre todas as práticas, é a única que pode ser aplicada pela própria pessoa em si mesma, desde que se tenha um conhecimento básico da técnica.

Cuidados

Não é necessária recomendação médica para a massagem. Porém, é importante passar por uma avaliação de um profissional da área para que ele indique o tipo mais adequado a cada caso. Além disso, se a massagem não apresentar nenhum resultado positivo, é melhor passar por uma avaliação com um médico. Uma massagem feita sem técnica ou de forma inadequada pode provocar danos à saúde e agravamento de alguns quadros já existentes.

SIGA O VIVABEM NAS REDES SOCIAIS

Facebook:
https://www.facebook.com/VivaBemUOL/
Instagram: https://www.instagram.com/vivabemuol/
Inscreva-se no nosso canal no YouTube: http://goo.gl/TXjFAy