menu
Topo

Saúde

Sintomas, prevenção e tratamentos para uma vida melhor

Gio Ewbank descobriu endometriose após dor durante o sexo; conheça a doença

Reprodução/Instagram @gio_ewbank
Imagem: Reprodução/Instagram @gio_ewbank

Gabriela Ingrid

Do VivaBem

13/12/2017 16h20

A atriz Giovanna Ewbank revelou que já realizou uma cirurgia para corrigir a endometriose, em um vídeo de seu canal no Youtube que foi ao ar na terça-feira, 12.

Durante a conversa com a sexóloga Cátia Damasceno, Gio perguntou se é normal mulher sentir dor no sexo. Após a especialista negar, a atriz confessou que já passou pelo problema e descobriu que tinha endometriose após um episódio “desconfortável” durante a relação.

“Eu tive que operar de endometriose. Teve uma época que eu estava sentindo muito desconforto. Parecia que as coisas não se encaixavam. Aí eu procurei um ginecologista, operei e hoje eu estou ótima”, disse ela.

Veja também:

O caso de Giovanna não é único. No Brasil, mais de seis milhões de mulheres são diagnosticadas com a doença por ano. E a busca pelo ginecologista acontece após relatos de intensas cólicas menstruais, dificuldade para engravidar, dor na barriga e, assim como a atriz, dor durante o sexo.

Abaixo, tire suas principais dúvidas sobre a doença:

O que é a endometriose?

Durante a menstruação, o tecido do endométrio (camada interna do útero) cai para fora do órgão. Contudo, em quem tem endometriose, esse material menstrual se instala em outros lugares (ovário, tuba uterina, cavidade abdominal e outras partes do corpo, como intestino). Isso causa uma reação inflamatória e, como os implantes são vascularizados, causam muita dor.

Por que algumas mulheres desenvolvem a doença e outras não?

Sabe-se que existe um fator imunológico e outro genético, mas ninguém ainda descobriu quais são eles. Portanto, a doença se apresenta de formas diferentes em cada mulher, podendo ser mais ou menos agressiva. Ela também é vista como a doença da mulher moderna, que adquiriu várias funções e aumentou muito sua taxa de estresse –diretamente envolvido com a imunidade.

Reprodução/Youtube
Durante o vídeo com a sexóloga Cátia Damasceno, Giovanna contou que operou para corrigir endometriose Imagem: Reprodução/Youtube

Quais os sintomas?

A endometriose é uma das doenças mais caracterizadas por dor pélvica crônica (período maior que seis meses). A mais comum é a cólica menstrual mais intensa do que o normal. Mas também são relatadas dores pélvicas generalizadas, incômodos fortes ao evacuar e ao ter relações sexuais, inchaço abdominal, dificuldade para engravidar. Contudo, como os sintomas geralmente se manifestam na pelve, é difícil apontar onde dói especificamente. A doença pode até ser assintomática em alguns casos, com a mulher descobrindo o problema em exames de rotina.

Como é feito o diagnóstico?

O médico vai perceber desde sintomas gerais como histórico familiar (principalmente mãe ou irmã), exames laboratoriais (marcador tumoral) e principalmente ressonância ou ultrassom. Entretanto, os exames radiológicos apenas sugerem a existência da doença, mas não confirmam o caso. O diagnóstico definitivo é a videolaparoscopia (pequena cirurgia que ajuda o médico a enxergar os locais afetados).

Como tratar?

Em casos pequenos, em que há uma pequena lesão e pouca alteração, são indicados medicamentos que melhoram a qualidade de vida da mulher, como anti-inflamatório, analgésico e anticoncepcionais hormonais, que interrompem o ciclo menstrual de forma continua. Em casos mais graves, a cirurgia é mais indicada, pois retira os focos da doença.

É bom ressaltar também que, a endometriose não tem cura, mas tem controle. Contudo, ela não deve ser vista como algo muito grave. Ela é uma doença benigna com comportamento maligno e pode ser facilmente controlada.

Fonte: Marcos Tcherniakovsky, ginecologista e obstetra e especialista em vídeo-endoscopia ginecológica e endometriose na EndoGenics.
Flávia Fairbanks, ginecologista especialista em endometriose pelo Hospital das Clínicas da FMUSP, consultada em matéria do dia 23/02/2017.

SIGA O VIVABEM NAS REDES SOCIAIS

Facebook: https://www.facebook.com/VivaBemUOL/
Instagram: https://www.instagram.com/vivabemuol/
Inscreva-se no nosso canal no YouTube: http://goo.gl/TXjFAy