Alimentação

Ideias e informações para você comer melhor

5 sinais de que está na hora de aumentar o consumo de fibras

Getty Images
Imagem: Getty Images

Carol Salles

Colaboração para o VivaBem, em São Paulo

03/12/2017 04h00

Não há quem viva bem sem a presença de fibras no organismo. Isso porque esse tipo de carboidrato de origem vegetal é essencial para o bom funcionamento do intestino, evitando não só a constipação, mas uma série de outros incômodos e doenças.

Existem dois tipos de fibras. As insolúveis são aquelas que não se diluem em água e permanecem intactas durante todo o trato gastrointestinal. Encontradas principalmente nos derivados de grãos inteiros, como nos farelos, e também nas verduras, que ajudam a aumentar o volume e a qualidade do bolo fecal.

Já as solúveis, como o nome diz, se dissolvem em água, formando uma espécie de gel. Dessa forma, aumentam a viscosidade dos alimentos no estômago e facilitam a digestão. Além disso, elas têm a capacidade de impedir a absorção de alguns tipos de gorduras, como o colesterol e, em conjunto com as bactérias da flora intestinal, atuam na prevenção de doenças, como o câncer.

A recomendação de consumo diário de fibras é de 20 a 35 gramas. A dieta típica brasileira, composta basicamente por arroz, feijão, leguminosas e frutas — além de alguma proteína animal —, bastaria para alcançar esse número. No entanto, uma estimativa do IBGE mostrou que a ingestão média de fibras pelos brasileiros foi cerca de 15 g diárias, muito por conta da preferência por alimentos processados, pobres em fibras, além da queda no consumo de feijão.

E você, sabe se a sua ingestão pessoal de fibras está adequada? A seguir, veja alguns sinais que podem indicar que não:

1) Pouca energia

O carboidrato simples, aquele presente em alimentos processados ou pão branco, transforma-se rapidamente em açúcar no sangue, dando um pico de energia. Mas, como resposta, o organismo produz uma quantidade grande de insulina. Dessa forma, essa energia é rapidamente consumida ou armazenada como gordura. Por outro lado, alimentos ricos em fibras evitam esses picos de açúcar no sangue, que é liberado de forma mais estável e lenta — e a energia tende a se manter constante.

2) Fome pouco tempo depois de comer

Alimentos pobres em fibra são absorvidos rapidamente —com isso, a sensação de estômago vazio volta mais fácil. Já aqueles que as contêm garantem saciedade por mais tempo. Isso porque o gel formado pelas fibras insolúveis deixa mais lenta a absorção dos nutrientes da dieta.

3) Dificuldade em perder peso

Sim, as fibras são importantes para quem quer emagrecer. Alimentos que não as possuem são mais fáceis de serem digeridos e exigem menos tempo de mastigação. Assim, mesmo sem perceber, comemos mais. As fibras, por outro lado, ajudam a manter a saciedade por mais tempo. Com isso, naturalmente comemos menos para nos sentir satisfeitos.

4) Você não consegue fazer o número 2

As fibras são essenciais para o bom funcionamento do intestino. Sem elas, é constipação na certa.

5) Seus exames médicos não estão muito bons

O consumo de fibras auxilia na prevenção de uma série de doenças, como obesidade, diabetes tipo 2, diverticulite (uma inflamação no intestino grosso) e até alguns tipos de câncer.

Como reverter esse quadro?

- Inclua alguns dos seguintes alimentos na dieta: sementes de chia, feijão, lentilha, flocos de aveia, farelo de trigo, abacate e goiaba. Todos eles têm boas quantidades de fibras.
- Sempre que possível, prefira alimentos integrais aos processados.
- O consumo de água é fundamental para que as fibras desempenhem seu papel. Vale a regrinha dos 2 litros por dia.
- Consuma frutas e legumes com casca, de preferência orgânicas.

Fontes consultadas: Celso Cukier, nutrólogo, presidente do Instituto de Metabolismo e Nutrição e médico assistente colaborador do departamento de Gastroenterologia Cirúrgica da Escola Paulista de Medicina, de São Paulo (SP) e Pedro Assed, endocrinologista pesquisador do Grupo de Obesidade e Transtornos Alimentares (GOTA), do Rio de Janeiro (RJ).

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Chef Funcional
Blog Nutrição sem neura
Blog da Verônica Laino
do UOL
do UOL
Agência Estado
Blog da Georgia Castro
do UOL
do UOL
Chef Funcional
do UOL
do UOL
BBC
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Blog Bella Falconi
do UOL
do UOL
Blog Marcio Atalla
Blog da Lúcia Helena
do UOL
do UOL
Blog Nutrição sem neura
Chef Funcional
Blog da Lúcia Helena
Blog da Verônica Laino
Blog da Georgia Castro
Chef Funcional
do UOL
do UOL
Blog Bella Falconi
do UOL
Blog Marcio Atalla
Blog da Lúcia Helena
do UOL
Chef Funcional
Blog Nutrição sem neura
do UOL
do UOL
Blog da Verônica Laino
Blog da Lúcia Helena
do UOL
do UOL
Blog da Georgia Castro
Chef Funcional
do UOL
do UOL
Topo