Viva Bem

Longevidade

Práticas e atitudes para uma vida longa e saudável

Como a Coreia do Sul saltou em expectativa de vida e deve bater os 85 anos?

Homem sul-coreano imagem: Charles Dharapak/AP Photo

Alexandre Sinato

Colaboração para o VivaBem

30/11/2017 04h10

Viver até os 90 anos e com boas condições de saúde. Uma projeção como essa, feita décadas atrás, soaria como um exagero, no mínimo. No entanto, a Coreia do Sul já vislumbra esse cenário para as mulheres que nascerem em 2030, o que levaria o país à liderança em expectativa de vida.

Em 1985, as sul-coreanas ocupavam a 29ª colocação nesse ranking. Agora, caminham para alcançar a primeira posição acompanhadas pelos homens do país, cuja expectativa de vida deve atingir os 84 anos. Mas o que a Coreia do Sul fez para assumir a frente neste quesito? Qual o segredo deles para a longevidade?

Veja também:

Segundo o estudo comandado por Majid Ezzati, professor de saúde pública do Imperial College de Londres, e publicado na renomada revista médica “The Lancet”, dois dos principais fatores identificados na Coreia do Sul foram a redução da morte por infecções em crianças e adultos e o maior tempo de vida entre os pacientes com doenças crônicas.

Hábitos mais saudáveis ao longo da vida também são decisivos. “A Coreia do Sul também mantém o índice de massa corporal (IMC) e a pressão arterial mais baixos que os países ocidentais, além da baixa taxa de fumantes entre as mulheres”, indica o estudo.

Mas um grande vilão quando o assunto é expectativa de vida é o cigarro. “É o maior vilão de todos. Mulheres que fumam vivem em média 12 anos menos que as não-fumantes. Entre os homens, são 11 anos a menos. Não existe medida de saúde pública com maior impacto na redução da mortalidade do que fazer o fumante parar de fumar”, opina Daniel Deheinzelin, pneumologista do Hospital Sírio-Libanês e professor do Departamento de Cardiopneumologia da USP.

Segundo ele, a Inglaterra já colhe frutos da decisão de direcionar investimentos que eram feitos em outras enfermidades para projetos que visem reduzir o número de fumantes. “A expectativa da Organização Mundial da Saúde [OMS] é que até 2050 um bilhão de pessoas vá morrer por causa do fumo”, alerta Deheinzelin.

Chegar aos 85 anos será “comum”

De acordo com o estudo do Imperial College, a probabilidade de as mulheres sul-coreanas nascidas em 2030 atingirem os 90 anos é de 57%, enquanto a chance de chegarem aos 87 anos é de 90%. Ou seja, chegar aos 85 anos será algo “comum” no país.

Outro fator que explica essa projeção otimista é a qualidade de vida das pessoas com mais de 60 anos. Neste caso, uma nutrição adequada ao longo da vida e as novas tecnologias na área da saúde, turbinadas pelo desenvolvimento econômico do país, devem garantir um envelhecimento mais saudável, aponta o estudo.

O cenário positivo, por outro lado, também serve de alerta para os governos que veem a expectativa de vida de sua população aumentar.

“O fato de que nós continuaremos a viver mais significa que precisamos pensar em fortalecer os sistemas de saúde e de assistência social para atender uma população mais velha com múltiplas necessidades”, destaca Majid Ezzati, em comunicado do Imperial College.

Para ele, a expectativa de vida humana, mesmo aos 90 anos, ainda não chegou ao seu limite. “Se é que existe um limite”, ponderou o professor britânico.

SIGA O VIVABEM NAS REDES SOCIAIS
Facebook: https://www.facebook.com/VivaBemUOL/
Instagram: https://www.instagram.com/vivabemuol/
Inscreva-se no nosso canal no YouTube: http://goo.gl/TXjFAy

Comunicar erro

Comunique à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Obs: Link e título da página são enviados automaticamente ao