Dieta

Dê adeus à bolacha no lanche da tarde; veja opções mais saudáveis

Getty Images
Imagem: Getty Images

Cintia Baio

Colaboração para o UOL

11/11/2017 04h00

Na prateleira do supermercado, as opções de bolachas rotuladas como saudáveis, integrais e lights crescem a cada dia. Práticas e com tantas opções, acabam sendo a escolha para o lanche de muitos adultos (e crianças) diariamente. Afinal, um biscoito rico em fibras e feito com farinha e cereais integrais parece mesmo fazer bem para o organismo. Mas aí vem a dúvida: esses alimentos são realmente saudáveis?

Leia também:

Se compararmos com os biscoitos recheados e outras guloseimas, elas até ganham uma certa vantagem. O problema é que, junto com as fibras e as vitaminas, a maioria desses alimentos traz uma quantia de açúcar refinado e de gordura vegetal ainda elevados que, além de não fazerem bem ao organismo, nos ajudam a ganhar peso (ou estagná-lo, em uma dieta de baixa caloria).

No caso das famosas bolachas de água e sal, o teor de sódio e a quantidade de gordura hidrogenada são altos (o que, entre outras coisas, é um problema para o coração). Além disso, pobres em nutrientes, ainda têm a mesmas calorias que um pão francês, por exemplo (cinco unidades correspondem, aproximadamente, ao valor calórico de um pão francês).

Então o jeito é abandoná-los?

De acordo com os especialistas, não é preciso excluir completamente esse alimento da dieta. O indicado é apenas evitar seu consumo diário (limitando a uma ou duas vezes na semana) e ficar de olho nos ingredientes que fazem parte da composição do produto.

Biscoitos que trazem alto teor de açúcar, presença de açúcar invertido, gordura vegetal e óleo vegetal em sua composição, devem ser evitados. No caso dos produtos integrais, também preste atenção se há uma presença maior de farinhas refinadas (brancas) em comparação aos cereais e farinhas integrais.

Embora a praticidade seja o grande trunfo dessas bolachas --já que são fáceis de encontrar e de carregar––, existem outras opções tão fáceis quanto e, de quebra, com muito mais valor nutricional. Para evitar o consumo exagerado desses alimentos, veja uma lista com sete substituições mais saudáveis:

Uma porção de pipoca feita com pouco azeite

Shutterstock
Imagem: Shutterstock

A pipoca tem um alto teor de fibras, que aumenta o tempo de digestão no estômago. Com isso, a sensação de saciedade é prolongada e, consequentemente, demoramos mais para sentir fome.

No entanto, o melhor é fugir das preparações já prontas, como aquelas para fazer no micro-ondas. Tais tipos são cheios de manteiga, sal e gordura vegetal, o que aumenta o risco de hipertensão, colesterol ruim e outras doenças.

Fruta acompanhada de iogurte sem açúcar

Thinkstock
Imagem: Thinkstock

O iogurte é uma boa fonte de proteínas, vitaminas e minerais caso a versão escolhida seja sem açúcar. Ele tem baixo valor calórico e ainda ajuda na regulação da flora intestinal.

Só fique de olho na hora de comprar: procure os integrais, sem adição de açúcar, corantes e conservantes. Algumas frutas que podem combinar com o seu lanche são morango, manga, kiwi, por exemplo.

Mix de castanhas e frutas secas

iStock
Imagem: iStock

Um lanche bastante prático é deixar separado esse snack e levar para o trabalho. Será bem útil na hora crítica da fome da tarde, por exemplo. São sete castanhas variadas, como nozes, amêndoas, castanha de caju e do pará, e três frutas secas, como damasco, figo ou tâmara.

As oleaginosas são fontes de gorduras boas e ajudam a prevenir doenças do coração, além de serem ricas em energia, vitaminas e minerais.

Banana com uma colher de aveia e pitada de canela

Thinkstock
Imagem: Thinkstock

A fruta é rica em triptofano, um aminoácido que ajuda a melhorar o humor e dá uma sensação de bem-estar.

Já a canela é considerada um alimento termogênico, ou seja, tem a capacidade de aumentar a temperatura corporal e, consequentemente, nos fazer gastar mais energia na digestão.

É como se o corpo precisasse trabalhar ainda mais para conseguir digeri-los. Além de energia extra, o processo ajuda no emagrecimento.

Biscoito de arroz integral com geleia 100% de frutas

iStock
Imagem: iStock

O biscoito de arroz virou um dos queridinhos da alimentação saudável, por conter poucas calorias e baixo teor de gordura Já a geleia de frutas fica encarregada de trazer o sabor mais doce para o lanche.

É outro alimento que cai muito bem no horário da tarde, quando o corpo está mais cansado e precisa de energia para continuar com as atividades.

Um salgado “maromba” assado no forno

Getty Images
Imagem: Getty Images

Os salgados feitos a base de batata doce e frango (conhecidos como “marombas”) podem ser uma opção interessante por ser uma boa fonte de proteína e com baixo índice glicêmico. Além de alimentar, vai gerar uma sensação de saciedade prolongada.

Só é preciso ficar de olho nas calorias: em média, um salgado assim tem 350cal. A dica é deixá-los congelados para facilitar a preparação do lanche. Confira a receita!

Cookies caseiros

Getty Images
Imagem: Getty Images

Para as crianças, as bolachas podem ser substituídas por cookies mais saudáveis feitos em casa.

Na hora de preparar, dê preferência para o uso de aveia (rica em fibras) e evite farinha branca. No lugar de açúcar, substitua por tâmaras ou ameixa seca.

 

Fontes: Letícia Mendes, nutricionista especializada em nutrição esportiva e funcional; Dra. Cristiane Braga Kanashiro, nutróloga.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

do UOL
do UOL
Chef Funcional
do UOL
Cintia Cercato
do UOL
Blog Marcio Atalla
Blog da Lúcia Helena
Blog Nutrição sem neura
Chef Funcional
do UOL
Blog da Lúcia Helena
Blog da Verônica Laino
Blog da Georgia Castro
Chef Funcional
Cintia Cercato
Blog Marcio Atalla
Blog da Lúcia Helena
Chef Funcional
Blog Nutrição sem neura
do UOL
do UOL
Blog da Verônica Laino
do UOL
Blog da Lúcia Helena
Blog da Georgia Castro
Chef Funcional
Cintia Cercato
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Blog da Lúcia Helena
Blog Marcio Atalla
Chef Funcional
Blog Nutrição sem neura
do UOL
do UOL
Cintia Cercato
Blog Nutrição sem neura
do UOL
do UOL
Blog Nutrição sem neura
do UOL
BBC
Blog Nutrição sem neura
do UOL
Estilo
Blog Nutrição sem neura
Topo