menu
Topo

Saúde

Sintomas, prevenção e tratamentos para uma vida melhor

Tomar uma dose de álcool por dia pode aumentar risco de câncer de mama

Getty Images
Imagem: Getty Images

Do UOL, em São Paulo

08/11/2017 13h33

A American Society of Clinical Oncology (ASCO), que representa alguns dos principais médicos especialistas em câncer nos Estados Unidos, está chamando a atenção para a perigosa ligação entre bebidas alcoólicas e a doença.

Tem alguma dúvida sobre a saúde do seu corpo? Mande sua pergunta para o e-mail pergunteaovivabem@uol.com.br que nós encontraremos os melhores especialistas para respondê-la.

Em uma declaração publicada na última terça-feira (8) no Journal of Clinical Oncology, o grupo cita provas de que mesmo quem consome pouca bebida alcoólica diariamente pode elevar o risco de ter câncer de mama nas mulheres e também do surgimento de um tipo comum de câncer de esôfago.

Os especialistas ainda advertem as pessoas que fazem, digamos, mais a linha "beberrona" possuem riscos bem maiores de sofrer com câncer de boca e garganta, além de câncer nas cordas vocais, de fígado e, em menor grau, câncer colorretal.

Apesar das notícias desanimadoras, os médicos garantem que a mensagem está longe de ser: não beba! "Na verdade, se a ideia é tentar reduzir seu risco de ter algum tipo de câncer, melhor beba menos. E, se você nem bebe, melhor nem começar", disse a Dr. Noelle LoConte, professora associada da Universidade de Wisconsin-Madison e autora principal da declaração da ASCO.

Outros grupos médicos já citaram os riscos do álcool como uma possível causa de câncer, mas esta foi a primeira vez que a entidade norte-americana tomou uma posição sobre o assunto.

Imposto

Recente pesquisa feita por eles, que entrevistou 4.016 adultos, descobriu que, quando questionados, poucas pessoas identificavam o consumo de álcool como fator de risco para câncer, embora a grande maioria estivesse familiarizada com outros fatores, como o tabagismo e a exposição ao sol. Menos de um em cada três adultos colocou o álcool como fator de risco para o câncer e a maioria também não mencionou a obesidade.

Por conta dos resultados, a entidade está pedindo novas iniciativas de saúde pública para reduzir o consumo de álcool, que incluem desde impostos até restrições em anúncios dirigidos a menores.

Para chegar a tal resultado, os pesquisadores da ASCO analisaram estudos publicados anteriormente e concluíram que 5,5% de todos os novos cânceres e 5,8% de todas as mortes por câncer em todo o mundo poderiam ser atribuídas ao álcool.

Câncer de mama

Para as mulheres, tomar apenas uma dose de bebida alcoólica por dia pode aumentar o risco de câncer de mama, de acordo com um relatório divulgado em maio pelo American Institute for Cancer Research e pelo World Cancer Research Fund, que foi citado pela ASCO.

Esse relatório analisou 119 estudos, incluindo dados sobre 12 milhões de mulheres e mais de um quarto de milhão de casos de câncer de mama, e concluiu que existiam fortes evidências de que o consumo de álcool aumenta o risco de câncer pré e pós-menopausa, além de que beber um pequeno copo de vinho ou cerveja diariamente aumenta o risco de câncer de mama pré-menopausa em 5% e o risco pós-menopausa em 9%.