Alimentação

Ideias e informações para você comer melhor

Você sabe qual é a quantidade de vitamina C que deve consumir por dia?

iStock
Imagem: iStock

Luciana Mastrorosa

Colaboração para o UOL, em Buenos Aires

18/10/2017 09h29

Se você já se fez a pergunta do título, fique tranquilo: não está sozinho. Os cientistas têm pesquisado o assunto, mas ainda não chegaram a um consenso. “Talvez nunca se consiga provar clinicamente que a suplementação de vitamina C é benéfica para a saúde”, afirmou Jens Lykkesfeldt, da Universidade de Copenhagen, na Dinamarca, no 21º Congresso Internacional de Nutrição, em Buenos Aires, Argentina.

Quais os benefícios?

Atualmente, as sugestões de recomendação para o nutriente se baseiam em algo que já está comprovado há bastante tempo: a falta de vitamina C aumenta o risco de desenvolver escorbuto. Uma doença antiga, associada aos marinheiros, que passavam longos períodos no mar, sem acesso a produtos frescos e vegetais.

Para além do escorbuto, já se sabe que a vitamina C contribui de diversas formas na manutenção da saúde. Além de ser um antioxidante, atua na síntese de colágeno e no sistema imune, entre outras funções. Em doses elevadas, por exemplo, ajuda a contornar a severidade de infecções e contribui para diminuir a incidência de infecções em pessoas doentes ou debilitadas.

Quanto deve-se ingerir?

A quantidade indicada varia de acordo com gênero, peso e momento da vida, e, mais ainda, entre saudáveis e doentes. Mas a maioria dos especialistas concordam que 100 mg por dia traria benefícios.

Para a medicina, a hipovitaminose ocorre quando a ingestão vitamina C é menor que 10 mg por dia. Mas as recomendações oficiais mudam muito de país para país. Para a Organização Mundial da Saúde (OMS), 45 mg/dia são suficientes para adultos saudáveis passarem longe do escorbuto. Mas para ter também os benefícios à saúde, alguns países como Japão, Alemanha e Suiça esse número chega a 100 mg/dia para adultos.

Não fossem essas variáveis todas, agora, questiona-se se esse limite deveria ir além, chegando a 200 mg/dia, que seria o consumido ao seguir uma dieta adequada segundo a OMS.

A Nova Zelândia, por exemplo, já indica esse valor mais alto, mesmo sem evidências contundentes sobre esse número.

Alimentação ou suplementação?

A pesquisadora Anitra Carr, da Universidade neozelandesa de Otago, explica que a recomendação é que se consuma diversas porções de frutas e verduras ao longo do dia, para garantir que o nível de vitamina C no plasma se mantenha sempre ótimo.

Não adianta garantir sua cota só pela manhã, é preciso distribuir as porções ao longo do dia, como qualquer dieta saudável recomendaria. O mais indicado é que se pense em consumir com frequência mais alimentos frescos de origem vegetal, como sugerem os pesquisadores.

O consumo da fruta é sempre melhor do que a suplementação, pois o alimento vem com muitos outros componentes que também auxiliam na saúde.

Anitra Carr

No dia a dia, não é necessário gastar dinheiro comprando suplementos. 2 copos de suco de laranja, cerca de 400 ml no total, já são suficientes para suprir os tais 200 mg por dia. E ainda temos caju, acerola, goiaba e diversos outros alimentos ricos em vitamina C.

Excesso faz mal?

A vitamina C é hidrossolúvel, por isso, se for ingerida além do recomendado, seu excesso será excretado na urina, sem efeitos tóxicos para a saúde, como ressaltaram os pesquisadores.

Algumas pessoas se preocupam com a formação de cálculos renais, mas os pesquisadores foram unânimes ao informar que não há evidências que comprovem que o alto consumo de vitamina C contribua para isso --exceto em pessoas com histórico da doença.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Blog Bella Falconi
do UOL
Blog Marcio Atalla
do UOL
Chef Funcional
Blog Nutrição sem neura
Blog da Verônica Laino
do UOL
do UOL
Agência Estado
Blog da Georgia Castro
do UOL
do UOL
Chef Funcional
do UOL
do UOL
BBC
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Blog Bella Falconi
do UOL
do UOL
Blog Marcio Atalla
Blog da Lúcia Helena
do UOL
do UOL
Blog Nutrição sem neura
Chef Funcional
Blog da Lúcia Helena
Blog da Verônica Laino
Blog da Georgia Castro
Chef Funcional
do UOL
do UOL
do UOL
Blog Bella Falconi
do UOL
Blog Marcio Atalla
Blog da Lúcia Helena
do UOL
Chef Funcional
Blog Nutrição sem neura
do UOL
do UOL
Blog da Verônica Laino
Blog da Lúcia Helena
do UOL
do UOL
Blog da Georgia Castro
Topo