VivaBem

Estudo mostra que 60% dos brasileiros não comem quantidade ideal de frutas

Lucas Lima/UOL
Frutas e legumes Imagem: Lucas Lima/UOL

Do UOL, em São Paulo

16/10/2017 12h58

A cada dez pessoas, apenas quatro consomem frutas e hortaliças diariamente no país. O dado é de uma pesquisa inédita conduzida pelo instituto Datafolha sobre o comportamento dos brasileiros quanto ao consumo de frutas e hortaliças, encomendada pelo programa Hortifruti Saber & Saúde com gancho no Dia Mundial da Alimentação, celebrado nesta segunda-feira (16).

Considerando a recomendação da Organização Mundial de Saúde (OMS), que indica uma ingestão mínima de 400 gramas (ou cinco porções) por dia, a pesquisa verificou que apenas 40% das pessoas parecem seguir essa orientação. Ou seja: aparentemente, a população está se alimentando mal.

Tais dados tornam-se ainda mais preocupantes quando analisados em paralelo aos divulgados pelo Ministério da Saúde, em abril deste ano, no âmbito da Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico (Vigitel).

De acordo com essa pesquisa, o excesso de peso no Brasil cresceu 26,3% nos últimos dez anos, passando de 42,6% em 2006 para 53,8% em 2016. Como frutas e hortaliças compõem parte essencial de uma dieta saudável, é possível sugerir que a ausência desses produtos na alimentação diária pode estar associada ao aumento da obesidade no País.

Preferência conta

Surpreendentemente, o levantamento revela que o preço não é principal fator que leva à compra desses produtos, pois 31% dos entrevistados consideram, primeiramente, a preferência por determinada fruta, legume ou verdura. Em seguida, a sazonalidade (se é um vegetal da estação) foi mencionada por 17% das pessoas.

Empatados em terceiro lugar, com 14% cada, estão a aparência e o preço dos itens oferecidos. Dentre os sete aspectos apresentados na pesquisa, o modo de produção dos alimentos (convencional, orgânico, etc.) foi o que menos demonstrou influenciar na decisão dos consumidores: apenas 4% manifestaram preocupação com essa questão.

Conhecimento é poder

Uma das conclusões possíveis dessa análise é que, entre pessoas com maior escolaridade, estão mais claros os benefícios do consumo de frutas e hortaliças, uma vez que a ingestão desses alimentos é maior entre pessoas com ensino superior.

Os dados que confirmam essa afirmação estão associados ao fato de a sazonalidade ser o segundo fator mais relevante na decisão de compra desses alimentos, comportamento que está relacionado a um maior acesso à informação.

Esses dados sugerem, portanto, que o conhecimento é fundamental para que a população reconheça o valor desses alimentos para uma dieta saudável. É exatamente para tornar mais acessível a ciência que envolve a produção e o consumo de frutas e hortaliças que o programa Hortifruti Saber & Saúde foi idealizado.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Mais VivaBem

Topo