VivaBem

Juntar as escovas de dentes pode ser romântico, mas nada higiênico

iStock
Imagem: iStock

Gabriela Ingrid

Do UOL

04/10/2017 10h41

Quando alguém casa, é comum dividir as contas, o edredom e as tarefas domésticas. Mas algumas coisas precisam se manter separadas, principalmente as escovas de dentes.

Tem alguma dúvida sobre a saúde do seu corpo? Mande sua pergunta para o e-mail pergunteaovivabem@uol.com.br que nós encontraremos os melhores especialistas para respondê-la.

“As bactérias de uma escova podem ser transmitidas para outra, se elas estiverem muito próximas, da mesma maneira que por meio do beijo ou do compartilhamento de copos”, diz o odontologista Luis Calicchio,sócio-diretor da Made Me A, clínica de odontologia estética do Grupo Ateliê Oral.

Segundo ele, a lista de doenças causadas por bactérias acumuladas na escova é grande: periodontite, candidíase, gengivites, cáries e até diarreia. O problema, aparentemente simples, também pode agravar e causar doenças graves como cardiopatias e pneumonias.

Outra preocupação dos médicos é o local onde as escovas são guardadas. Por ficarem muito próximas ao vaso sanitário, elas podem receber coliformes fecais que vêm com os respingos da descarga. "O banheiro é um local muito contaminado, recomenda-se que a escova fique o mais distante possível do vaso", explica Helenice Biancalana, professora de odontopediatria da Associação Paulista de Cirurgiões-Dentistas. “As descargas liberam diferentes tipos de bactérias e coliformes fecais que podem atingir até 6 metros de altura e permanecer por horas circulando no ambiente.”

iStock
As escovas devem ser trocadas a cada três meses ou quando as cerdas deformarem Imagem: iStock

Escovas devem ser guardadas em locais secos e arejados

Para não se tornarem “vilãs”, as escovas de dente devem ser guardadas em armários ou gavetas com divisórias, porém é importante que o armário seja grande e arejado, e que seja limpo com regularidade e mantido seco. Segundo Calicchio, é importante evitar ambientes abafados ou úmidos e proteger a escova da contaminação do banheiro e aos insetos.

Para manter a escova limpa, ao finalizar a escovação, lave bem o objeto com água corrente e remova totalmente os restos de alimentos e creme dental que podem ficar nos espaços entre as cerdas. Seque-a batendo de leve no cabo, mas evite enxugar a escova em toalha ou papel.

Então, guarde o objeto na vertical, com a cabeça para cima, em local preferencialmente ventilado, para prevenir formação de fungos que surgem com a umidade, explica Biancalana.

Dicas práticas para evitar a contaminação:

1. Lavar a escova: depois de usá-la, lave-a com água corrente.

2. Limpeza mais profunda: pelo menos uma vez por semana mergulhe a área das cerdas em um antisséptico bucal por 10 minutos.

3. Ao dar descarga, feche a tampa do vaso sanitário: apertar a descarga com a tampa aberta espalha partículas que se fixam nos objetos expostos. Mantenha a tampa sempre fechada quando não estiver em uso.

4. Não use as toalhas de rosto e papel higiênico para secar as cerdas: esses materiais ficam muito expostos e podem estar infectados.

5. Evite capinhas de plástico: não use escovas que são dobráveis e evite guardar o objeto dentro de capinhas de plástico. Esses materiais funcionam como uma estufa e são um convite à proliferação de bactérias.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Mais VivaBem

Topo