VivaBem

Estudo reativa consciência de homem que ficou 15 anos em estado vegetativo

iStock
Imagem: iStock

Do UOL, em São Paulo*

25/09/2017 21h14

Pesquisadores aumentaram o nível de consciência de um paciente que estava em estado vegetativo há 15 anos com uma técnica de estimulação nervosa.

O homem de 35 anos, que ficou inconsciente após um acidente de carro, foi capaz de mover a cabeça e arregalar os olhos após receber estímulos elétricos no nervo vago, responsável por conectar o cérebro ao restante do corpo. 

Tem alguma dúvida sobre a saúde do seu corpo? Mande sua pergunta para o e-mail pergunteaovivabem@uol.com.br que nós encontraremos os melhores especialistas para respondê-la.

Para conseguir o feito, os cientistas implantaram um pequeno aparelho elétrico no pescoço do paciente. O segundo passo consistiu em dar pequenos choques na região por um mês, quando o homem recuperou traços superficiais de consciência.

De acordo com registros da pesquisa, publicada na revista americana Current Biology, o homem mostrou melhoras significativas em termos de atenção, movimento e atividade cerebral.

Ele começou a responder a ordens simples, como seguir um objeto com os olhos e virar a cabeça. Também parecia mais alerta e era capaz de ficar acordado enquanto escutava seu terapeuta ler um livro.

Apesar dos resultados otimistas, o tratamento não devolveu ao paciente seu estado original de consciência. Em vez disso, foi considerado que ele passou de um estado vegetativo a "um estado de consciência mínima", segundo exames cerebrais.

Isto significa que a "consciência se mantém gravemente alterada mas, em contraste com o estado vegetativo, há uma mínima evidência comportamental de consciência pessoal ou do contexto", explicou Tom Manly, especialista em ciências cerebrais da Universidade de Cambridge.

*Com agência AFP

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Mais VivaBem

Topo