Topo

VivaBem

Hora que você come afeta a forma como sua pele se protege do sol

iStock
Imagem: iStock

Do UOL

17/08/2017 10h30

Se você ama tomar sol, melhor evitar os lanchinhos da madrugada. Um estudo feito em camundongos pelo O'Donnell Brain Institute e pela UCI (Universidade da Califórnia em Irvine) mostrou que se alimentar em horas anormais prejudica o relógio biológico da pele, incluindo a potência de uma enzima que protege o tecido da perigosa radiação ultravioleta liberada pelo sol.

“Embora seja preciso ir mais além na pesquisa, a descoberta indica que as pessoas que comem tarde da noite podem ser mais vulneráveis a queimaduras solares e efeitos de longo termo como envelhecimento e câncer de pele”, disse Joseph Takahashi, presidente de neurociência no UT Southwestern Medical Center.

“Essa descoberta é surpreendente. Eu nunca pensei que a pele presta atenção quando estamos comendo”, disse Takahashi.

O estudo mostrou que os ratos que se alimentaram somente durante o dia – uma hora anormal de alimentação para animais noturnos – tiveram mais problemas de pele quando expostos a raios ultravioletas (UVB) durante a noite. Isso porque a enzima que repara os danos causados pelos raios na pele trocou o seu ciclo para ser menos ativo durante o dia.

Os ratos que foram alimentados em sua hora alimentar usual não mostraram alterações na enzima e foram menos suscetíveis aos raios UVB durante o dia.

“O mesmo acontece com humanos. Se você tem um plano alimentar normal, será melhor protegido dos raios UVB durante o dia”, diz Takahashi. “Se você tem horários anormais de alimentação, isso pode causar uma troca prejudicial em seu relógio biológico da pele, assim como aconteceu com os ratos”.

Mais VivaBem