Topo

VivaBem

Chá de hibisco e gengibre aceleram queima de gordura; saiba como consumir

Thinkstock
Imagem: Thinkstock

Gabriela Guimarães e Rita Trevisan

Colaboração para o UOL

31/05/2017 04h00

Se consumidos diariamente, eles aceleram o metabolismo, fazendo com que o corpo gaste mais energia e, consequentemente, queime uma quantidade maior de gordura. A seguir, cinco especialistas indicam os alimentos mais poderosos para quem precisa de uma força extra no processo de perda de peso.

Café e chá mate

Como atuam no organismo: a cafeína presente nesses alimentos é estimulante e, além de acelerar a queima de gordura, confere mais energia para os treinos e as atividades da rotina. “Ela inibe uma enzima que atua na formação da gordura corporal e também estimula algumas substâncias que participam da quebra das moléculas de gordura que já estão acumuladas”, diz a nutricionista Patricia Davidson Haiat, pós-graduada em Nutrição Clínica Funcional e Fitoterapia Funcional.

Como consumir: 3 xícaras de café ou chá mate por dia são a quantidade ideal para aproveitar apenas os benefícios desses alimentos. O excesso aumenta os riscos de sofrer com insônia, taquicardia e até hipertensão arterial.

Canela

Como atua no organismo: possui antioxidantes que ajudam no metabolismo da insulina, modulando a absorção do açúcar que vem dos carboidratos, como pães e massas. “A ação evita o acúmulo de gordura corporal, principalmente na região abdominal”, afirma Patricia Davidson. A canela também facilita a digestão e combate os gases. Com isso, fica mais fácil deixar a barriga lisinha.

Como consumir: pode ser adicionada ao café, à salada de frutas e a outras bebidas, como os smoothies. O ideal é usar 1 colher de chá de canela ao longo do dia. O alimento é contraindicado para gestantes e hipertensos.

Pimenta vermelha

Como atua no organismo: sua ação benéfica está relacionada a uma substância chamada capsaicina. “Parte da nossa gordura corporal é formada pelo tecido adiposo marrom (TAM), que tem a capacidade de utilizar as moléculas de energia para a produção de calor, aumentando o gasto energético. O consumo de alimentos ricos em capsaicina aumenta a atividade do TAM em até três vezes”, explica Fellipe Savioli, médico do esporte e nutrólogo pela Associação Brasileira de Nutrologia.

Como consumir: aumenta a atividade metabólica se ingerida na quantidade de três gramas por dia – o equivalente a 1 colher de café de pimenta moída. Pode ser adicionada a saladas e pratos quentes, como tempero. “O ideal é usar no almoço e evitar no jantar, para não atrapalhar a qualidade do sono”, afirma a nutricionista Patricia Davidson Haiat. O alimento é contraindicado para pessoas com gastrite ou hemorroidas.

Chá de hibisco

Como atua no organismo: o hibisco contém um inibidor que bloqueia a produção de amilase, uma enzima que transforma o amido presente nos alimentos em açúcar. Os flavonoides presentes na bebida possuem, ainda, efeito vasodilatador e cardioprotetor.

Como consumir: a recomendação é beber de 4 a 6 xícaras de chá por dia. Para preparar 1 litro, coloque a água para esquentar e, quando começar a ferver, desligue o fogo. Então, acrescente 1 colher de sopa da erva e deixe tampado por 5 minutos. Gestantes devem evitar o consumo desse chá.

Gengibre

Como atua no organismo: além de acelerar o metabolismo, possui compostos que protegem o corpo do estresse oxidativo que o acúmulo de gordura causa – e que pode ter consequências mais sérias, como a inflamação dos tecidos. “O consumo regular pode acelerar o metabolismo em até 20%, segundo apontam pesquisas recentes”, afirma a nutricionista Luciana Setaro, Doutora em Ciências dos Alimentos. 

Como consumir: pode-se fazer um chá usando 1 pedaço de gengibre – na espessura de 1 dedo - para 1 litro de água. Nesse caso, o gengibre deve ser fervido junto com a água por, pelo menos, três minutos. Depois de pronto e coado, o ideal é beber até 3 xícaras do chá por dia. O gengibre em lascas também pode ser usado para realçar o sabor de outras bebidas ou até para aromatizar a água. A dica só não vale para gestantes e hipertensos, bem como para portadores de gastrites e úlceras, que devem evitar o alimento.

Chá verde

Como atua no organismo: é rico em epigalocatequina, substância que estimula a quebra das moléculas de gordura encontradas no tecido adiposo. “Há estudos indicando que o composto dobra a capacidade de queima de gordura. Seu efeito termogênico ocorre pela ativação de marcadores relacionados à produção de noradrenalina”, explica o nutrólogo Fellipe Savioli. 

Como consumir: segundo a nutricionista Jéssica Berto, da Estima Nutrição, o consumo de chá deve ficar entre 4 a 6 xícaras por dia. Para preparar 1 litro da bebida, coloque a água para esquentar e, quando começar a ferver, desligue o fogo. Então, acrescente 1 colher de sopa da erva e deixe tampado por 5 minutos. A bebida é contraindicada para gestantes, pessoas com hipotireoidismo não controlado, portadores de gastrite e úlcera. “O consumo à noite também não é recomendado, pois pode provocar insônia”, afirma a nutricionista Renata Amorim.

Vinagre de maçã

Como atua no organismo: possui boas quantidades de ácido acético, que inibe a ação de várias enzimas, sendo um bloqueador natural da absorção de carboidratos e, consequentemente, de açúcar.

Como consumir: pode ser usado em jejum ou antes do almoço, diluído em agua, na proporção de 1 colher de sobremesa para 300ml. Como tempero, a mesma quantidade realça o sabor de saladas e garante os benefícios citados. 

Cacau

Como atua no organismo: “Possui propriedades estimulantes e antioxidantes, devido à xantina e aos polifenóis presentes em sua composição”, explica a nutricionista Luciana Setaro. Essas substâncias ajudam a combater os radicais livres e o envelhecimento precoce. “O cacau também apresenta propriedades vasodilatadoras, que contribuem para a melhora da circulação sanguínea, ajudando no processo de aceleração do metabolismo e na termogênese”, afirma a nutrionista Patricia Davidson Haiat.

Como consumir: para obter os benefícios, deve-se consumir o cacau da forma mais pura possível, em nibs – amêndoas granuladas de cacau --, tabletes de chocolate amargo (acima de 70%) ou em pó, na quantidade de aproximadamente 30 gramas diárias. Para não colocar em risco a dieta, convém evitar as preparações que contenham grandes quantidades de açúcares, adoçantes e leite.

Mais VivaBem